Retomada

Empresas dos EUA adotam cautela em retomar viagens

Embora o número geral de passageiros das aéreas tenha disparado, empresas parecem adotar uma abordagem mais cautelosa

Bagagens vermelhas no terminal de um aeroporto
(Shutterstock)

(Bloomberg) — O retorno aos céus pode demorar um pouco para viajantes de negócios nos Estados Unidos.

Embora o número geral de passageiros das companhias aéreas tenha disparado, as empresas parecem adotar uma abordagem mais cautelosa.

Essa é uma lição importante de uma pesquisa realizada pela empresa de análise de viagens OAG.

Dos viajantes de negócios americanos pesquisados, apenas 62% disseram que suas empresas estão planejando viagens aéreas nos próximos 12 meses, enquanto 20% afirmaram que suas companhias não têm planos e 18% disseram que não dispõem de informações.

A variante delta limita o retorno das viagens, e a OAG vê a demanda doméstica e internacional diminuindo à medida que o hemisfério norte entra no outono.

A variante causou “uma pequena pausa” nos segmentos de negócios da Delta Air Lines, viagens de negócios em particular, disse o CEO Ed Bastian em conferência na semana passada.

Quase metade dos viajantes pesquisados faz reservas com duas semanas a um mês de antecedência do voo, o que coloca as companhias aéreas em uma situação difícil de fluxo de caixa, disse a OAG.

Normalmente, os voos são reservados até 11 meses antes da data da viagem, de acordo com o relatório.

Conheça o plano de ação da XP para você transformar os desafios de 2022 em oportunidades de investimento.

PUBLICIDADE