Eletropaulo pretende acabar com ligações clandestinas e acertar atrasos de clientes

De acordo com a empresa, haverá construção e adequação da rede de distribuição para garantir a qualidade da energia fornecida

SÃO PAULO – A AES Eletropaulo, por meio de sua campanha de regularização, estima tirar da clandestinidade 45 mil ligações e acertar o pagamento de 174 mil clientes que possuem pendências com a companhia até o fim do ano.

De acordo com a empresa, nas áreas provenientes dos gatos haverá, além de toda construção e adequação da rede de distribuição para garantir a qualidade da energia fornecida, um forte trabalho social.

Essa ação diz respeito, de acordo com a AES, a uma espécie de subsídio no processo de educação para o uso eficiente de energia elétrica e também para a redução do consumo das residências. Será colocado em prática, ainda, uma política comercial através de gestores de bairro, que deverão informar os moradores sobre eventuais quantias elevadas nas contas de luz.

Segundo a empresa, 95% dos gatos estão localizados nas favelas da capital paulista.

Acertos
No que diz respeito ao acerto da situação de clientes, a companhia irá disponibilizar, à população de baixa renda, o parcelamento das dívidas de acordo com o número de boletos atrasados.

Em relação à população de classe média alta, a distribuidora financiará o pagamento de quatro maneiras diferentes, de acordo com a situação financeira de cada consumidor.

Segundo a AES, os gatos e a inadimplência em São Paulo custam R$ 442 milhões por ano e são um desperdício. Se eliminados, avalia a companhia, os custos de produção e distribuição da energia seriam menores, o que resultaria em um valor mais barato e com melhor qualidade.