Em minhas-financas / economize-dinheiro

Aplicativo permite ver quais grifes utilizam mão de obra escrava

22 empresas já estão sendo avaliadas pelo aplicativo

Moda Livre
(Divulgação)

SÃO PAULO – A ONG Repórter Brasil, que luta contra situações que ferem direitos trabalhistas e causam danos socioambientais, lançou um aplicativo que permite que o usuário veja quais são as grifes que utilizam mão de obra escrava na produção de suas roupas e quais empresas lutam para evitar esse tipo de exploração.

O “Moda Livre” conta com a avaliação de 22 marcas, entre elas grifes dos dez maiores grupos varejistas do mercado e empresas envolvidas em casos de trabalho escravo flagrados por fiscais do Ministério do Trabalho e Emprego até junho de 2013.

As empresas listadas foram convidadas a responder um questionário informando quais foram os compromissos assumidos para combater o trabalho escravo em sua cadeia de fornecimento; as medidas adotadas para fiscalizar seus fornecedores de roupa; as ações tomadas para comunicar a seus clientes sobre o combater o trabalho escravo; e o resumo do envolvimento das empresas em casos de trabalho escravo, segundo o governo.

Com base nas respostas, as empresas receberam uma pontuação que as classifica em três categorias de cores (verde, amarelo e vermelho), de acordo com as medidas que tomam para combater o trabalho escravo. Aquelas que não responderam ao questionário, apesar dos insistentes convites, foram automaticamente incluídas na categoria vermelha, que indica a pior avaliação.

O aplicativo ainda conta com notícias sobre o assunto, informações sobre trabalho escravo e está disponível gratuitamente para os sistemas operacionais Android e iOS. 

 

Contato