Números da semana

Dólar abaixo de R$ 5, o pagamento de US$ 24 milhões a um grupo de jogadoras e outros números da semana

A IMpulso selecionou seis números que fizeram a diferença esta semana. Confira quais são eles e o que representam

Por  Mariana Amaro -

US$ 24 milhões

A Federação Americana de Futebol anunciou na terça-feira (22) um acordo para equiparar os salários das seleções feminina e masculina de futebol. O acordo inclui ainda o pagamento de US$ 24 milhões a um grupo de dezenas de jogadoras, contemplando ex-atletas, como forma de compensação pela desigualdade salarial.

Aumento de 18,3%

A arrecadação de impostos federais atingiu um recorde histórico de R$ 235,3 bilhões em janeiro, um aumento de 18,3% em termos reais em relação ao mesmo mês do ano passado e a maior marca mensal da série histórica iniciada em 1995. De acordo com a Receita Federal, o aumento foi causado, entre outras razões, pelo maior valor em dólar das importações.

16 anos

Rameshbabu Praggnanandhaa, atende pelo apelido de Pragg, é indiano e tem 16 anos. No último domingo (20) ele derrotou o norueguês Magnus Carlsen, que ostenta o título de campeão mundial de xadrez desde 2013. A partida foi disputada no torneio Airthings Masters – e isso não significa que o título de Carlsen está em perigo. Ainda. Pragg terá muito tempo para praticar. 

Abaixo de R$ 5,00

Pela primeira vez desde julho de 2021, a cotação do dólar ficou abaixo de R$ 5,00 durante o dia. Desde a virada do ano, a taxa de câmbio já caiu mais de 9% e a barreira foi rompida ontem (23), mas o dólar acabou fechando acima do patamar dos R$ 5,00, como faz há 238 dias. A ver.

2 raças

A Noruega tomou a decisão de proibir a criação de duas raças de cachorro: Buldogue Inglês e Cavalier King Charles Spaniel. As duas raças desenvolveram doenças hereditárias em quase todos os indivíduos como doenças respiratórias e problemas dermatológicos e a decisão inédita ganhou repercussão mundial. 

100 chibatadas

A economista mexicana Paola Schietekat, de 27 anos, mudou-se para o Catar em 2020 para trabalhar na organização da Copa do Mundo, que acontece em dezembro. Em junho de 2021, o apartamento em que morava foi invadido e ela foi agredida. Depois de procurar o cônsul do México, foi aconselhada a seguir com a denúncia. Mas, segundo a lei local, Paola foi acusada de cometer o crime de “sexo extraconjugal” e condenada a sete anos de prisão e 100 chibatadas. Para se livrar da pena, ela teria que se casar com seu agressor. Uma audiência para avaliar o caso acontecerá no dia 6 de março.


Esta seção faz parte da newsletter IMpulso, a resenha semanal do que importa para o seu bolso. A IMpulso é enviada todas as quintas-feiras, pela manhã. Inscreva-se grátis para receber o conteúdo.

Cadastre-se na IMpulso e receba semanalmente um resumo das notícias que mexem com o seu bolso — de um jeito fácil de entender:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.
Compartilhe