saiu caro

Divórcio mais caro do mundo: magnata russo pode pagar US$ 4,5 bilhões à ex-mulher

Considerado o divórcio mais caro do mundo, Dmitry Rybolovlev agora recorrerá da decisão, informou o site Daily Mail

SÃO PAULO – Após travar uma batalha judicial de seis anos, o magnata russo Dmitry Rybolovlev foi condenado por um tribunal suíço a pagar à ex-mulher, Elena Rybolovlev, um acordo de divórcio avaliado em US$ 4,5 bilhões, ou cerca de R$ 9,94 bilhões, de acordo com a cotação do Banco Central do dia 19 de maio de 2014. Considerado o divórcio mais caro do mundo, Rybolovlev agora recorrerá da decisão, informou o site Daily Mail.

Casados há 24 anos, eles entraram com processo de divórcio em 2008. O casal disputa, entre outros bens, propriedades milionárias nos Estados Unidos e uma ilha na Grécia. Se o tribunal de Genebra mantiver a decisão, Rybolovlev poderá bater o recorde mundial do divórcio mais caro da história, protagonizado por Alec Wildenstein, que teve de desembolsar US$ 2,5 bilhões à ex-mulher.

Elena também ganhou custódia da filha de 13 anos do casal, Anna. Em 2012, a Sra. Rybolovleva reivindicou uma cobertura em Nova York, avaliada em US$ 84 milhões, que o ex-marido tinha comprado para a filha. Ela alega ainda que Dmitry tentou esconder seus bens durante o processo e conseguiu congelar alguns deles, incluindo sua posição como acionista majoritário do AS Monaco, clube da liga francesa de futebol. 

Dmitry Rybolovlev é considerado pela Forbes o 147º homem mais rico do mundo, com uma fortuna avaliada em US$ 8,8 bilhões em 2014. Sua riqueza provém de um negócio bem sucedido de fertilizantes. A companhia Uralkali foi vendida pelo magnata por US$ 6,5 bilhões em 2010.