Desenrola: governo faz parceria com Serasa para ampliar renegociação de dívidas

Segundo Ministério da Fazenda, regras continuam inalteradas

Giovanna Sutto

Publicidade

O governo federal anunciou, nesta quinta-feira (15), parceria com a Serasa para ampliar o acesso dos consumidores ao Desenrola, programa de renegociação de dívidas.

Na prática, a pessoa endividada ganha mais um canal de acesso à iniciativa. Até então, a única forma de acessar o programa era pelo login na conta gov.br. Agora, é possível fazer o login direto na Serasa e ser redirecionado ao site do programa.

O uso da Serasa para a renegociação sob o guarda-chuva do Desenrola já era possível desde 9 de fevereiro. De lá para cá, cerca de 455 mil pessoas já acessaram a plataforma oficial por este caminho, segundo informou Pedro Lopes, vice-presidente da Serasa.

Exclusivo para novos clientes

CDB 230% do CDI

Destrave o seu acesso ao investimento que rende mais que o dobro da poupança e ganhe um presente exclusivo do InfoMoney

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

“O objetivo é ampliar o acesso e impulsionar os resultados nesta reta final”, explicou  Alexandre Ferreira, coordenador-geral de Economia e Legislação do Ministério da Fazenda.

O programa tem vigência até 31 de março — depois de ser adiado no final de 2023. Questionado sobre o sucesso (ou não) do programa, Ferreira compartilhou que o patamar de descontos oferecidos pelas empresas, chegando até 99%, superou as expectativas.

“Cerca de 12 milhões de brasileiros foram beneficiados, com descontos que passam dos 85%, e as dívidas renegociadas passaram os R$ 35 bilhões em volume. O combate ao endividamento é uma prioridade”, afirmou o coordenador. Ele ressalta que ainda há espaço para renegociação com garantia do Fundo de Garantia de Operações (FGO). As operações financiadas pelo programa na Faixa 1 (dívidas de até R$ 5 mil) contam com garantia de 100% do capital garantido pelo FGO.

Continua depois da publicidade

Ferreira acrescenta que a parceria abrirá caminho para que mais instituições, como bancos e outros birôs de crédito, também virem canais de acesso. “Agentes financeiros podem assumir também esse papel e temos tratativas em andamento. Mas nada muda nas regras do programa. É mais uma forma de acessar o Desenrola”, ressalta.

Como acessar o Desenrola pela Serasa?

Confira a seguir o passo a passo para usar a Serasa no Desenrola:

Regras não mudam

Na plataforma digital do Desenrola, seja pelo acesso direto ou via Serasa, todos os consumidores poderão ver a sua própria lista de dívidas que poderão ser renegociadas dentro do Desenrola.

Vale dizer que é possível acessar a plataforma do Desenrola pela conta gov.br, com qualquer nível de conta: ouro, prata ou bronze. Cerca de 45% do público do Desenrola possui esse nível mais baixo — liberado no fim do ano passado para pagamento à vista e em 29 de janeiro para pagamento parcelado.

No geral, são dois formatos de renegociação:

Giovanna Sutto

Repórter de Finanças do InfoMoney. Escreve matérias finanças pessoais, meios de pagamentos, carreira e economia. Formada pela Cásper Líbero com pós-graduação pelo Ibmec.