Em minhas-financas / credito

Consumidor deve se informar, antes de escolher a melhor opção de crédito

Especialistas afirmam que consumidor ainda não aprendeu a manter suas finanças em dia através do crédito saudável

SÃO PAULO - Ter as finanças em dia é o sonho de qualquer consumidor, porém, para que isso aconteça é necessário buscar informações e fazer a melhor escolha na hora de adquirir o crédito.

Durante o painel “Que crédito é esse? O crédito oferecido e usado pelos brasileiros, consumidores, empresas e governo é mais saudável para o país?” que abriu o CCMCC 2012 (Congresso Consumidor Moderno de Crédito Cobrança e Meios de Pagamento) nesta terça-feira (8), foi discutida a preocupação com o crédito saudável, sem riscos de novos inadimplentes.

De acordo com o debate, esta preocupação deveria fazer com que o consumidor começasse a buscar mais informações e a realizar um planejamento melhor de sua renda diante da oferta de crédito crescente no Brasil. “Educação financeira não é guardar dinheiro, e sim, ensinar a gastá-lo e fazer melhor suas escolhas”, explica a jornalista da CBN, Mara Luquet,

Educação financeira
Segundo o publisher da Revista Consumidor Moderno, Robert Meir, o consumidor presencia atualmente, uma verdadeira briga entre o governo e o sistema financeiro por conta do custo do crédito no País, por isso, ele explica que para o brasileiro, mais do que nunca a educação financeira é fundamental. “O consumidor ainda não entende como manter sua matriz econômica em dia”, completa.

Já o presidente do Instituto Geoc (Gestão de Excelência Operacional em Cobrança), Jair Lantaller, afirmou que a educação financeira do consumidor é muito importante, já que o Brasil está ingressando num modelo econômico maduro.

Segundo Lantaller, um terço do PIB (Produto Interno Bruto) do País vem do consumo das famílias brasileiras e até 2015 este PIB pode ser alçado, com o aumento do crédito, para até 60%.

Varejo
Para o diretor de Crédito das Lojas Colombo, Edeni Malta, o varejo deveria ser o responsável pela educação financeira dos consumidores. “Orientar e entender o crédito buscado pelo consumidor é o caminho no varejo. Você pode questionar seu cliente sobre essa possibilidade, se ele quer ser um cliente saudável ou um novo inadimplente”, explica.

Já o diretor adjunto de estudos regionais, urbanos e ambientais do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), Miguel Matteo, o momento é bom para o crédito, mas é importante que o setor industrial esteja atento aos movimentos do governo. “O governo já não tem espaço para a redução do spread, e não deveria incentivar demais o consumo sem um crescimento industrial interno”, finaliza.

 

Tudo sobre:  Consumo  

Contato