Corretoras ajudam os investidores a declarar Imposto de Renda

Com ferramentas que permitem a importação dos dados das operações de ações, as corretoras tornam mais fácil a declaração

SÃO PAULO – Para quem tem investimentos, fazer a declaração do Imposto de Renda pode gerar muitas dúvidas, principalmente entre aqueles que movimentam uma carteira de ações. Por isso, as corretoras disponibilizam para os seus investidores ferramentas que os auxiliam nessa temporada de declaração. E tudo pela internet.

Quem costuma fazer as operações pelo home broker ou mesmo pela mesa tem acesso a sistemas que, automaticamente, compilam as informações de compra e venda de ações, calculam o imposto a pagar, se for o caso, e ainda imprimem um espelho do Darf (Documento de Arrecadação de Receitas Federais) todo mês. E sem que o investidor precise fazer qualquer tipo de operação adicional.

Em épocas de temporada, basta acessar esses sistemas, imprimir o relatório anual, e inserir no programa de declaração do Imposto de Renda 2011 as informações que lá constam. Além dos dados, os investidores ainda contam com palestras, chats e atendimentos com especialistas para esclarecerem, a qualquer momento, as dúvidas sobre a declaração.

Por isso, se você tem dúvidas sobre como declarar seus investimentos em ações, procurar a sua corretora pode ser um bom passo para esclarecer suas questões. 

Ajuda extra
Embora os sistemas disponibilizados pelas corretoras sejam semelhantes, cada empresa tem sua particularidade na hora de auxiliar seus investidores. Na Icap do Brasil, por exemplo, os clientes contam com o IR Fácil, serviço gratuito para quem tem as contas Flex e Especial da corretora. “É uma ferramenta que está integrada ao home broker e que calcula automaticamente o valor do imposto devido”, explica o diretor executivo da corretora e principal responsável pelo home broker MyCap, Paulo Levy. Quem tem a conta mais básica tem de migrar para as outras contas para ter acesso ao sistema.

No caso da Icap, segundo Levy, a ferramenta só está disponível para acesso via home broker, até porque quase 100% dos clientes da corretora operam pela ferramenta on-line. A corretora também está fazendo palestras pela internet três vezes por semana aos investidores que têm dúvidas sobre como declarar seus investimentos. “Mesmo o sistema fazendo tudo por eles, é preciso saber as regras e o que pode ou não ser descontado”, alerta Levy. Segundo ele, as palestras sobre IR costumam ocorrer mensalmente ao longo do ano, mas são intensificadas em época de temporada devido à grande demanda.

Na Coinvalores, os investidores também contam com sistema específico no home broker que calcula todo o imposto. O valor para quem quiser ter acesso ao sistema é de R$ 50 por mês, independentemente da movimentação do cliente. “Para quem movimenta muito vale a pena”, avalia o contador da corretora, Sérgio Augusto Cardoso Silveira. O produto também está disponível para aqueles que fazem as suas operações via mesa. “Eles recebem uma senha para acessar uma página específica”, explica Silveira.  

Pelo mesmo valor, os investidores da UM Investimentos têm acesso a um sistema semelhante. “O software computa as informações das operações que ele realiza pela corretora, mas não contempla as que o investidor faz com outras instituições”, explica o gerente Comercial de Marketing e Relacionamento com o Cliente, Rafael Giovani. 

Hoje, cerca de mil clientes já utilizam a ferramenta UM.IR, lançada há cerca de um ano e meio. A corretora explica que todos os clientes que pagarem pela ferramenta UM.IR terão acesso à ela, independente de utilizarem o home broker ou outro meio para efetuar suas operações. O programa gera uma tela semelhante à disponibilizada pela Receita Federal para fazer a declaração. Quem tem investimentos em outras corretoras pode inserir os dados no sistema, mas terá de fazer isso manualmente.

PUBLICIDADE

A ferramenta de apuração de resultados da BanifInvest também calcula mês a mês o imposto devido. E com o relatório anual em mãos fica mais fácil inserir as informações na declaração de Ajuste Anual. A Interfloat HZ ainda estuda disponibilizar “algumas alternativas” para os seus investidores, devido à grande procura por suporte na hora de fazer a declaração.

Para essa temporada os investidores da Link Trade podem tirar dúvidas com especialistas por meio de chats. De acordo com a corretora, isso pode ser feito em qualquer época do ano, mas no período de declaração a procura por esse serviço aumenta ainda mais. Além disso, a Link realiza palestras sobre o tema, mas elas são feitas com mais frequência nos meses que antecedem a temporada do IR, entre novembro e janeiro.

Na Ativa, a calculadora de Imposto de Renda de Ações calcula o valor a ser pago pelo investidor para os mercados de ações à vista, de opções e a termo. E, assim como os demais sistemas, as operações feitas por eles são transferidas automaticamente para a calculadora para cálculo das deduções. Por meio dessa ferramenta, os clientes também podem inserir os montantes que operam em outras corretoras. E tanto os clientes que operam via home broker, como aqueles que operam via mesa têm acesso ao sistema. 

“Até orientamos que aqueles que operam pouco, uma vez por mês, por exemplo, não vale muito a pena ter a ferramenta”, afirma o superintendente Comercial da corretora, Cássio Corrêa. “Para eles, tiramos mais dúvidas diretamente mesmo”, afirma. A corretora, nessa época de temporada, amplia o número de fóruns e chats que realiza sobre o Imposto de Renda. “Os chats, que entre maio e dezembro são feitos uma vez a cada quinze dias, agora são feitos até três vezes por semana”, explica. 

As dúvidas
“Muitos clientes se confundem com o imposto que deve ser retido na fonte dependendo do valor da movimentação”, afirma o superintendente da BanifInvest, Bruno di Giorgio. Essa é basicamente a principal dúvidas dos investidores em época de temporada de declaração. E não apenas na Banif. Todas as corretoras consultadas afirmaram que a dúvida sobre até quanto é possível ter isenção do imposto é a principal. 

Segundo Silveira, da Coinvalores, os investidores têm dúvidas sobre como lançar os rendimentos isentos. Pelas regras vigentes, os ganhos líquidos de pessoas físicas em operações no mercado à vista de ações, cujo valor das vendas realizadas em cada mês seja igual ou inferior a R$ 20 mil para o conjunto de ações, estão isentos do Imposto de Renda. Além disso, muitos investidores confundem o imposto retido na fonte – alíquota de 0,005% ou 1% para day trade -, com o imposto devido, e deixam e recolher.

Além dessa dúvida, na Banif também são recorrentes questionamentos a respeito do preenchimento do formulário, afirma Giorgio. Na Icap, as dúvidas mais recorrentes, segundo Levy, são sobre os lançamentos de operações de opções.

Na Ativa, de acordo com Corrêa, as dúvidas também giram em torno do preenchimento do formulário e também sobre o recolhimento mensal do imposto. “Muitos clientes pensam que só precisam fazer o ajuste agora, mas em ações esse ajuste é mês a mês”, afirma. Outra dúvida recorrente na corretora nesse período também é com relação à isenção dos R$ 20 mil mensais.  

PUBLICIDADE

Para pequenos e médios
Os investidores que movimentam pequenos ou médios recursos em ações não têm apenas as corretoras como meios para ajudá-los com a declaração de IR. O portal Bússola do Investidor também os auxilia a calcular o imposto.

De acordo com o fundador da ferramenta, Frederico Fernando Cea Skwara, o usuário pode cadastrar as suas operações e a corretora manualmente no site ou aderir ao Bússola PRO, um serviço pago – R$ 7,5 ao mês – que permite a importação de dados das operações realizadas utilizando a nota de corretagem fornecida pela corretora.

O sistema calcula o preço médio de cada ação, a corretagem e outras taxas e ainda gera o Darf para o pagamento mensal do imposto. Por meio do Bússola é possível trabalhar com mais de uma corretora ao mesmo tempo, fornecendo ao investidor uma visão geral da sua carteira com cotações, lucro atual, risco e outras informações.