Em minhas-financas / consumo

Cabify derruba preços e anuncia novos serviços no Brasil

Plataforma projeta dobrar a operação no Brasil até o final do ano, inclui novas formas de pagamento, melhores taxas aos motoristas parceiros e preços mais competitivos 

Pedro Meduna, Cabify
(Divulgação/Cabify)

SÃO PAULO – A plataforma espanhola de mobilidade urbana Cabify apresentou seu novo Country Manager no Brasil, Pedro Meduna, e deu início a uma nova fase da companhia no Brasil.

Meduna chega para desenvolver o negócio em um dos mercados mais relevantes em operação para a empresa. 

Visando maior competitividade no mercado brasileiro, a empresa anunciou, também, a queda das taxas cobradas dos motoristas parceiros (que passaram de de 25% para 10% na cidade de São Paulo), um novo preço aos passageiros e mais formas de pagamento em todo o país, que agora passam a incluir cartão de débito e dinheiro.

O InfoMoney simulou os preços da Cabify e suas principais concorrentes em uma corrida da Faria Lima para a zona central de São Paulo. A Cabify, que antes oferecia o serviço mais caro, agora tem preços competitivos. Confira:

As mudanças já vigoravam em Curitiba, Santos, Campinas, Brasília, Belo Horizonte e Porto Alegre. Agora, as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro recebem as novidades, concluindo todas as cidades que atuam com carros particulares da Cabify no Brasil.

“Essas mudanças refletem o objetivo da Cabify em oferecer uma escolha inteligente aos seus usuários e motoristas parceiros, oferecendo o melhor atendimento e custo benefício. Queremos dobrar a nossa operação no Brasil até o final do ano”, diz a empresa.

O executivo trouxe detalhes sobre a nova marca da companhia, a Movo, com foco em micro mobilidade, com o aluguel de patinetes e bicicletas e que estreia em breve no Brasil.

“O grupo MaxMobility [que também controla a Cabify] ainda é controlador dessa empresa [Movo], mas elas já são empresas separadas. Então, há um grande incentivo da gente desenvolver esse novo negócio, principalmente no mercado brasileiro", disse Pedro Meduna em coletiva de imprensa.

"Na Espanha, por exemplo, com o mesmo aplicativo da Cabify você já pode liberar uma bicicleta da Movo, e a ideia é alavancar esse serviço no Brasil, visto que o responsável pela expansão mundial da Movo é um brasileiro”. 

O executivo planeja outros lançamentos para o Brasil. “Batemos muito na tecla de plataforma integrada, da mobilidade como um serviço, dentro da mesma plataforma você pode pegar um táxi, uma bicicleta ou um carro particular. É muito importante entender esse caráter de inovação que está na nossa missão", diz. 

Meduna deixou claro que um dos principais compromissos da ampliação dos serviços no Brasil é continuar um bom diálogo com a esfera pública e garantir que seus serviços cresçam com um respaldo legal frente às novas regulamentações sobre os serviços de mobilidade urbana.

São Paulo, por exemplo, passou a aplicar no mês passado multas para o uso indevido de patinetes elétricos

“O DNA do grupo é de conversa com os entes públicos. Nós nunca fizemos um lançamento fora da lei, sem ter uma conversa, o Cabify tem essa agenda de sustentabilidade e diálogo", garante o country manager.

"Temos uma pessoa na Movo que é Relações Governamentais e ela viaja muito pelo Brasil, e como essa é uma indústria ainda mais incipiente, o diálogo é ainda mais importante, um diálogo ativo”.

A conta da mobilidade está ficando apertada? Invista: abra uma conta gratuita de investimentos na XP!

 

Contato