Em minhas-financas / consumo

Como monitorar preço de produtos e evitar a "black fraude"

Uma maneira de avaliar a evolução dos preços é por meio de sites que acompanham a variação dos produtos.   

Black Friday
(Shutterstock.com)

SÃO PAULO - Um dos momentos mais esperados para os varejistas e consumidores, a Black Friday acontece na próxima sexta-feira (23).

A data costuma ser uma oportunidade para aproveitar os descontos e antecipar as compras de fim de ano - no entanto, é preciso tomar cuidado com os falsos descontos, também conhecidos como "black fraude" .

O truque é simples: algumas lojas aumentam o preço de seus produtos semanas (ou até meses) antes da data, e assim o desconto oferecido no dia 23 nada mais é do que o valor original da compra. Para evitar este tipo de situação, é recomendado que o consumidor acompanhe o histórico de preços do produto que tenha pretende comprar.

Uma maneira de avaliar a evolução dos preços é por meio de sites que acompanham a variação dos produtos. 

O iPhone 8 (64GB), por exemplo, custava R$ 4.752 no final de outubro e nesta semana pode ser comprado por R$ 3.430, segundo dados do site Precifica. Ou seja: neste caso, o produto realmente ficou mais barato.

Plataforma também trabalha para varejistas 

Ricardo Ramos, CEO da Precifica, explica que, assim como os consumidores, os grandes sites de e-commerce também monitoram constantemente os preços de seus concorrentes para que ofereçam a melhor oferta.

Cada loja tem suas próprias regras e estratégias de venda. Com base nisso, o software da Precifica para varejistas monitora o valor do produto nas concorrentes e, de acordo com a margem estabelecida por cada loja, atualiza automaticamente o valor do frete ou o número de parcelas disponível, por exemplo. Isso ajuda o vendedor a ter certeza de que está oferecendo a melhor compra.

Se programado, o software também pode aumentar automaticamente o preço de um determinado produto quando ele esgotar nas lojas rivais, por exemplo.

Todas essas alterações acontecem inclusive durante a Black Friday. "Nossa maior preocupação para sexta-feira é que, devido ao grande número de acessos, os sites saiam do ar. Por isso queremos garantir que consigamos monitorar os dados e entregar as informações para os clientes", comenta Ricardo Ramos. 

Por mais que os preços variem durante o dia oficial, a diferença entre o desconto da chamada “black week” e o desconto da sexta-feira não costumam ser grandes. Por isso, é melhor que o consumidor garanta o seu produto com o desconto da semana do que correr o risco de vê-lo esgotar no dia 23. 

Quer investir seu dinheiro e aproveitar melhor as promoções? Abra uma conta na XP!

 

Contato