Em minhas-financas / consumo

49% dos consumidores pesquisam preços no celular quando estão em uma loja

55% gostam de receber ofertas personalizadas

compras - shopping online - e-commerce
(Getty Images)

SÃO PAULO – Com os dispositivos móveis, o consumidor tem como garantir que está comprando um produto pelo melhor preço. Pelo menos é o que fazem 49% dos compradores quando estão dentro de uma loja.

Os dados são do estudo realizado pela MasterCard, que mostra que os consumidores perdem suas identidades do “mundo real” quando estão online para assumir “personalidades digitais”, que refletem melhor como eles se sentem, que ações tomam em relação às suas informações pessoais e qual o valor dos seus dados.

A pesquisa revelou que a maioria dos consumidores (55%) aprecia quando as empresas fazem ofertas personalizadas com base nas informações que as pessoas compartilham na internet. Além disso, 64% dos entrevistados acreditam que os seus dados pessoais têm valor para os comerciantes e anunciantes, e 60% sabem como alterar as configurações de privacidade em seu navegador.

O conhecimento sobre as informações que podem ser adquiridas com os dados de usuários na internet divide os consumidores em grupos, que variam entre aqueles que  não se importam e aqueles que se preocupam com a privacidade. Veja abaixo quais são esses perfis:

1- Compartilhadores abertos: 21% dos consumidores se enquadram nessa categoria, que inclui, em sua maioria, membros do sexo masculino (60%). As pessoas desse grupo possuem a mais estreita relação com o meio digital e tendem a realizar atividades online menos avessas ao risco. Metade deles está online mais de 10 vezes por dia e, quando compartilham informações pessoais, esperam em troca negócios, acesso e ofertas.

2- Interatores simples: esse grupo responde por 21% da população e inclui alguns dos membros mais dedicados das redes sociais, mas não são necessariamente os consumidores mais especializados em tecnologia. Quando se trata de e-commerce, a maior parte (80%) pesquisa por produtos na internet, mas 63% ainda preferem comprar pessoalmente. Embora estejam cientes do marketing direcionado, eles não enxergam valor em seus dados e, assim, não expressam preocupação significativa com relação ao assunto.

3- Compradores exclusivos: são caracterizados por sua confiança na internet para pesquisa de produtos e compras. Constituído por 21% dos consumidores, a maioria (90%) desses internautas investiga sobre o produto na internet antes de comprar e metade deles usam o telefone celular para verificar o preço na loja, a fim de obter os melhores negócios. Porém, eles possuem baixa consciência de marketing dedicado, pois apenas 37% sabem que os sites e mídias sociais utilizam seus dados pessoais para informar anúncios.

4- Usuários Passivos: os membros deste grupo não estão totalmente convencidos do valor da internet e, portanto, tendem a gastar menos online em relação às outras personalidades. Constituindo 20% dos consumidores, os Usuários Passivos estão entre os menos frequentes nas redes sociais (apenas 48%) e não são assíduos compradores online. Comparados às outras personalidades, eles estão mais propensos a comprar a partir de dispositivos móveis e mais dispostos a negociar seus dados por algo em troca.

5- Protetores Proativos: composto por 17% dos consumidores, os Protetores Proativos estão altamente conscientes do marketing direcionado, sendo que 82% deles têm conhecimento de que os comerciantes podem orientá-los com base em sua pesquisa e histórico de navegação. Eles não estão suscetíveis às redes sociais e são os mais cautelosos com suas configurações de privacidade dentre todas as personalidades, pois tomam medidas para proteger e controlar seus dados na internet.

 

Contato