Citigroup mantém sugestão de compra para Redecard e eleva preço-alvo das ações

Companhia continuará superando projeções do mercado; margens expandirão em 2009 e se estabilizarão em 2010

SÃO PAULO – Após a divulgação dos resultados do segundo trimestre da Redecard (RDCD3), os analistas do Citigroup revisaram as estimativas para a empresa de meios eletrônicos de pagamento e mantiveram a recomendação de “compra” às ações.

O preço-alvo para 12 meses dos papéis passou de R$ 35,00 para R$ 37,00. Com base nos níveis atuais, o potencial de valorização do papel é de cerca de 33%.

O banco também elevou a projeção de lucros por ação para 5,8% em 2009, “refletindo o forte primeiro semestre do ano”. As expectativas do Citigroup estão 6% acima das do consenso, “refletindo nossa confiança de que a administração da Redecard vai continuar a entregar resultados acima das expectativas neste ano”.

PUBLICIDADE

A Redecard apresentou ganhos superiores aos esperados pelo mercado nos dois trimestres do ano. Mas à frente “o crescimento dos ganhos será suavizado pelas mudanças na estrutura regulatória do setor e no cenário competitivo em 2010 e 2011”, pondera o banco.

Uso de cartões e despesas operacionais

O Citigroup acredita que haverá um aumento de 18% nas transações com cartões de crédito e débito em 2009. A administração da Redecard renovou o otimismo ao reafirmar sua segurança quanto ao guidance de crescimento entre 16% e 18% em usos de cartão de crédito.

Apesar disso, as previsões quanto às despesas operacionais foram reduzidas de 5,5% para 5%, já que os analistas acreditam que a empresa “continuará se focando em controle de custos e operações eficientes”.

Perspectivas

O setor deverá enfrentar o aumento da competição, diante da reforma regulatória governamental. Diante disso, os analistas estimam que as margens operacionais da Redecard irão expandir em 2009 e se estabilizar no início do próximo ano.