Preços nas alturas

Cenoura sobe 166% em 12 meses e lidera alta da inflação; diesel sobe 46% no período

8 dos 10 produtos que mais subiram são alimentos e bebidas (e os outros 2 são combustíveis); IBGE acompanha mais de 400 itens mensalmente

Por  Estadão Conteúdo -

Liderados pela cenoura, oito alimentos subiram mais de 50% no acumulado de 12 meses a ajudaram a puxar a inflação para cima, segundo dados divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta sexta-feira (8).

O IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) subiu 1,62% em março, o maior patamar para o mês desde 1994, o que fez o índice oficial de preços do país acumular alta de 11,3% de 12 meses

Dos mais de 400 itens acompanhados mensalmente pelo IBGE, a cenoura é a que ficou mais cara no período: alta de 166,17%.

Os sete produtos seguintes do ranking também são alimentos e bebidas (e os preços subiram mais de 50%): tomate (94,55%), pimentão (80,44%), melão (68,95%), melancia (66,42%), repolho (64,79%), café moído (64,66%) e mamão (54,95%).

Completam o “top 10” dois combustíveis: óleo diesel (46,47%) e gás veicular (45,54%).

Maiores altas de preços do IPCA nos últimos 12 meses:

  1. Cenoura: +166,17%.
  2. Tomate: +94,55%
  3. Pimentão: +80,44%
  4. Melão: +68,95%
  5. Melancia: +66,42%
  6. Repolho: +64,79%
  7. Café moído: +64,66%
  8. Mamão: +54,95%
  9. Óleo diesel: +46,47%
  10. Gás veicular: +45,54%

Os maiores impactos na inflação de março vieram justamente das duas áreas: transportes (0,65 ponto percentual) e alimentação e bebidas (0,51 ponto). Juntos, os dois grupos contribuíram com 72% do IPCA do mês passado.

Veja também:

9 formas de transformar o seu Imposto de Renda em dinheiro: um eBook gratuito te mostra como – acesse aqui!

Compartilhe