Em minhas-financas / cartoes

Balanço trimestral da Redecard fica em linha com expectativas

Planner é mais otimista e recomenda compra para as ações da empresa; Morgan Stanley tem aposta "abaixo da média"

v class="show-for-large id-0 cm-clear float-left cm-mg-40-r cm-mg-20-b" data-show="desktop" data-widgetid="0" style="">
SÃO PAULO - Os analistas da Planner e do Morgan Stanley divulgaram análises do balanço trimestral da Redecard (RDCD3) nesta segunda-feira (27), concordando que ficou em linha com as expectativas. Após os números, a Planner reitera recomendação de compra e projeta um preço-alvo para 2009 de R$ 39,50. Ao contrário do Morgan Stanley, que carrega aposta "underweight" (abaixo da média) e estima um preço-alvo de R$ 27.

"A continuidade do forte crescimento da receita com transações de crédito e com aluguel de equipamentos, mesmo num ambiente de desaceleração do consumo interno, aliada ao forte controle dos custos, suportam nossa visão otimista sobre a empresa", afirma a Planner.

Já o banco norte-americano destaca que as receitas com cartões de crédito e de débito sofreram uma desaceleração. Por outro lado, o débito automático teve um desempenho melhor que o esperado.

Resultado operacional
A queda nas despesas operacionais também foi enfatizada pelo Morgan Stanley. A margem Ebitda (geração operacional de caixa sobre receita líquida) teve uma expansão com relação ao mesmo período do ano anterior. Para a Planner, o "resultado demonstra a forte capacidade da empresa em manter seus custos sob controle".

 

Contato