Em minhas-financas / cartoes

Banco do Brasil: lucro cresce 37% e soma R$ 1,86 bilhão no terceiro trimestre

Melhora dos índices de rentabilidade e crescimento de 34,6% da carteira de crédito são destaques no período

v class="show-for-large id-0 cm-clear float-left cm-mg-40-r cm-mg-20-b" data-show="desktop" data-widgetid="0" style="">
SÃO PAULO - Encerrando a temporada de publicação dos resultados referentes ao terceiro trimestre deste ano dos grandes bancos brasileiros, o Banco do Brasil (BBAS3) publicou na manhã desta quinta-feira (13) seu desempenho operacional no período.

Durante a temporada, a instituição obteve lucro líquido de R$ 1,86 bilhão, superando em 37% o resultado apresentado um ano antes, quando fechou o terceiro trimestre com lucro de R$ 1,36 bilhão.

O RSPL (Retorno sobre Patrimônio Líquido), que mensura a rentabilidade do banco, ficou em 31%, acima dos 24% apurados no mesmo período do ano passado.

Confira os números

(em R$ milhões) 3T08 3T07 Var.
Resultado de Intermediação Financeira* 15.784 10.267 +53,7%
Margem Financeira Líquida 4.606 3.940 +16,9%
Despesas Administrativas (3.685) (3.368) +9,4%
Lucro Líquido 1.867 1.364 +37%
*Saldo entre as receitas e as despesas com intermediação financeira, incluindo provisões com crédito de liquidação duvidosa

Carteira de crédito
A carteira de crédito encerrou o semestre com saldo de R$ 202,2 bilhões, crescimento de 34,6% em relação ao acumulado de nove meses de 2007 e de 6,4% em relação ao trimestre anterior.

O crescimento, segundo o banco, foi favorecido pela carteira de crédito destinada às pessoas físicas, que cresceu 45,4% frente à temporada do ano passado e alcançou R$ 42,9 bilhões.

Dentro do segmento pessoa física, o principal destaque foi o financiamento a veículos, que cresceu 151,7% em doze meses e 19% na comparação trimestral. O crédito a pessoas jurídicas subiu 42,7% em relação ao terceiro trimestre de 2007.

Indicador de eficiência
O índice de eficiência, que mede a relação entre despesas administrativas e de pessoal sobre a receita bancária, mostrou expressiva melhoria em relação ao terceiro trimestre de 2007, ao passar de 51,2% para 45,4%.

Vale lembrar que quanto menor este indicador for, menor será a parcela das receitas bancárias necessárias para cobrir os custos operacionais.

 

Contato