Benefício

Bolsonaro afirma que auxílio emergencial vai até dezembro, mas não confirma valor

Em resposta à uma apoiadora, presidente confirmou a prorrogação do benefício, porém não informou se haverá mudança no valor pago - hoje fixado em R$ 600

Bolsonaro faz aceno
O presidente Jair Bolsonaro (Bruna Prado/Getty Images)
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta sexta-feira (21), durante evento no Rio Grande do Norte, que o auxílio emergencial será mantido até dezembro desse ano.

Em resposta à uma apoiadora, o presidente confirmou a prorrogação do benefício até o fim do ano, porém não informou se haverá alguma mudança no valor pago – hoje fixado em R$ 600. Para mães solteiras, o valor chega à R$ 1,2 mil.

Bolsonaro disse ainda que o pagamento do benefício custa “R$ 50 bilhões ao ano” e que não seria possível continuar com ele em “definitivo”, mas sinalizou que o governo federal pretende “continuar” com o pagamento dos R$ 600 pelo menos até o fim desse ano.

Aprenda a investir na bolsa

“O Auxílio Emergencial foi bem-vindo, mas ele custa R$ 50 bi de reais ao ano, e infelizmente não pode ser definitivo, mas vamos continuar com ele, mesmo com valores diferentes, até que a economia possa pegar em nosso país”, disse o presidente no discurso.

Na última quarta-feira (19), o presidente já havia afirmado que o Governo Federal pretendia estender o pagamento do auxílio emergencial até dezembro.

Ainda que o benefício tenha impulsionado a popularidade do presidente, incentivando discussões internas sobre a permanência do auxílio após a pandemia, o ministro Paulo Guedes tem se posicionado de forma contrária à manutenção do benefício.

Guedes chegou a dizer que o aumento indiscriminado de gastos públicos e a quebra da regra do teto de gastos – que impede que as despesas públicas cresçam acima da inflação – poderia levar Bolsonaro à zona sombria do impeachment.

Segundo a Bloomberg, a extensão do benefício, mas com um valor menor, servirá como uma transição para o Renda Brasil, programa que deve substituir o Bolsa Família – vigente desde 2003.

Auxílio emergencial

O Auxílio Emergencial é um benefício financeiro concedido pelo Governo Federal destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados, e tem por objetivo fornecer proteção financeira emergencial no período de enfrentamento à crise causada pela pandemia do novo coronavírus.

PUBLICIDADE

Atualmente, os depósitos das parcelas de R$ 600 seguem quatro ciclos do calendário divulgado pelo governo, cujas datas variam de acordo com o aniversário do beneficiário. O InfoMoney compilou todas as informações que você precisa saber sobre as datas dos auxílio.

A partir de 28 de agosto, começa o ciclo dois do calendário do auxílio, com o pagamento da quinta parcela para os trabalhadores nascidos em janeiro.

(Com Bloomberg)

Newsletter InfoMoney – Informações, análises e recomendações que valem dinheiro, todos os dias no seu email:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.