Dicas

9 hábitos que podem ajudar no acúmulo de riqueza

Para consultoria financeira, as pequenas coisas separam uma vida próspera de uma de constante stress financeiro

Piggy bank with lit fuze

SÃO PAULO – Gerenciar as finanças pode parecer uma missão extremamente difícil – quer você seja herdeiro, quer ganhe um salário mediano.

Para a consultoria LearnVest, são as pequenas atitudes diárias e os hábitos financeiros que fazem a diferença entre ter uma uma vida próspera e confortável ou estar em constante stress financeiro.

O planejador da consultoria David Baylock, que ensina clientes justamente a adquirir hábitos saudáveis nesse sentido, garante que também segue todos eles. Veja uma lista de 9 atitudes que são capazes de criar um caminho de tranquilidade financeira, de acordo com ele:

PUBLICIDADE

1. Mude seu pensamento

Embora o pagamento das contas básicas enxugue sua conta corrente o suficiente para você achar que não tem “mais nada”, é importante adquirir o hábito de pegar um pouco mais desse dinheiro para guardar, antes mesmo do final do mês.

“Você deve guardar dinheiro para as suas metas antes de gastar”, explica a consultoria. A ordem é: guarde dinheiro, pague as contas e, posteriormente, gaste no dia a dia.

2. Visualize sua meta

Para melhor gerenciar seu dinheiro, aja como um atleta olímpico e busque seus objetivos com clareza: se sua aposentadoria for a sua “medalha de ouro”, tenha isso sempre em mente.

3. Adote truques pessoais

PUBLICIDADE

Temos a mania de achar que coisas nada importantes são “essenciais”. A dica da consultoria para sobreviver a essas tentações é criar algumas pequenas regras, como não gastar mais de R$ 300 em algo que não seja absolutamente necessário para a sua vida; pagar no máximo R$ 40 em roupas de bebê, entre outros limites mentais. Isso ajuda nas escolhas e na economia.

4. Se espelhe nos “ricos secretos”

Pessoas muito ricas raramente são as que mais esbanjam dinheiro: elas tendem a “se esconder” e viver “abaixo de seus padrões”. A dica é fazer o mesmo, seja qual for seu padrão – mesmo que você ganhe muito dinheiro, use o necessário. Quanto mais renda, mais se guarda.

5. Pense na aposentadoria como uma realidade próxima

Por mais jovem que você seja, não deixe o pensamento na aposentadoria para o futuro. Pode ser que agora você queira comprar um carro, pagar uma festa de casamento ou guardar para uma casa. Mesmo assim, guardar dinheiro para a aposentadoria não pode ser algo deixado de lado. Quanto mais tarde você começa a guardar, mais difícil fica, explica a consultoria.

6. Saiba o que está por vir

Boas intenções não bastam: é necessário saber quanto dinheiro entrará na sua conta e como você precisará gastar essa quantia. Organize-se com apps, planilhas ou o que for melhor para você.

7. Saia das dívidas

Todo mundo já esteve, de alguma maneira, endividado em algum momento da vida – é normal precisar pagar hipotecas, algumas parcelas, etc. Mas nem todos os tipos de dívidas são “bons”. Faça tudo o que puder para sair de taxas de cartões de crédito e outros atrasos – isso deve ser uma prioridade na sua vida.

8. Aumente sua renda

Há duas maneiras de fazer isso: gastando menos ou arrumando renda extra de alguma maneira. Tem uma casa de campo? Alugue. Gasta muito com um pacote de televisão e não assiste nem metade dos canais? Mude.

9. Considere consultar especialistas

Caso tenha dificuldades em guardar dinheiro, investir em um especialista pode ser uma boa maneira de melhorar esse aspecto. Isso ajuda a manter os bons hábitos e a perceber coisas que ainda podem melhorar, mesmo que você já esteja fazendo todo o possível.

 

Leia também:

O método do editor-chefe do InfoMoney para economizar (funcionou até quando ele ganhava R$ 1.300/mês)