21 vistos de trabalho disponíveis para brasileiros na Europa; veja lista completa

Especialistas 0explicam que Portugal, Itália, Irlanda e Reino Unido são destinos comuns entre brasileiros - e dão dicas para fazer imigração

Giovanna Sutto

Publicidade

A busca por oportunidades de evolução profissional e melhor qualidade de vida é o motivo apontado pela maioria dos brasileiros que estão saindo do país: cerca de 4,5 milhões de cidadãos moram no exterior, segundo dados mais recentes do Ministério das Relações Exteriores. O patamar supera a população da Paraíba, por exemplo, e aumentou 2,6 milhões entre 2012 e 2020.

Mozar Carvalho, advogado especializado em imigração do Mozar Carvalho Advocacia, afirma que esse movimento, que se traduz em números, é impulsionado por vários fatores. “A pandemia contribuiu para o processo porque despertou um desejo de mudança para tentar uma vida melhor; a instabilidade econômica e política tem seu peso na decisão de alguns clientes; além da valorização do trabalho no exterior – para voltar melhor munido de conhecimento e fluência em um novo idioma”, afirma.

Entre os destinos mais comuns, muitos da Europa se destacam: Portugal, Itália e Irlanda são algumas das opções mais buscadas pelos brasileiros, conforme Maria do Céu Santiago, advogada e sócia da Hayman-Woodward, consultoria especializada em imigração.

Continua depois da publicidade

Baixe uma planilha gratuita para calcular seus investimentos em renda fixa e fuja dos ativos que rendem menos

“Portugal historicamente foi um porta de entrada para o brasileiro na Europa. Com visto de turismo era possível ir para o país, e o idioma ajuda no processo. Porém, com a mudança recente no visto, não é mais possível fazer a conversão do visto de turismo estando lá“, afirma a especialista. Apesar disso, ela conta que o país ainda é um destino muito buscado. A Irlanda, por sua vez, é um destino bem popular para quem trabalha com tecnologia. “Gigantes como Google e Microsoft têm sedes no país. Paga salários maiores, têm uma comunidade brasileira muito grande, mas também tem um custo de vida mais alto do que em Portugal”. explica.

Outra opção em alta é a Itália, que passou a oferecer o visto de nômade digital recentemente, e se tornou alvo de brasileiros, segundo a especialista. “É uma maneira interessante de imigrar: se a pessoa tem trabalho remoto e renda acima dos 28 mil euros por ano”, destaca.

Continua depois da publicidade

Na Europa, Carvalho destaca o Reino Unido como um destino comum de seus clientes nos últimos anos, que estão em busca de um padrão de vida melhor. Países como Alemanha e França são destinos de brasileiros, mas locais menos populares para fixar moradia por conta do idioma mais específico e menos popularizado no Brasil – o que dificulta a imigração.

Como escolher o país certo?

A experiência profissional é crucial para selecionar o país que faz mais sentido a quem está pensando em fazer as malas. Mas não só isso. “O que sempre digo é que a pessoa que sai do país a trabalho deve buscar a evolução profissional e também a felicidade pessoal. Por isso, a qualificação profissional é importante, mas as características da família também. Preferem frio ou calor? O idioma é conhecido? A cultura local é de interesse? A socialização no país novo é muito importante para o sucesso da imigração”, afirma Santiago.

Carvalho ressalta que toda a preparação para fazer o visto deve ser levada em consideração. “É preciso confirmar se você se qualifica para o visto, se vai com a família ou não e o que isso implica em documentação e custo. O planejamento financeiro também é crucial: esse tipo de processo não é exatamente barato e o destino oferece um custo de vida que precisa ser pensado. Por isso, é preciso organização”, diz.

Continua depois da publicidade

Lista de 21 países

A pedido do InfoMoney, a consultoria Hayman-Woodrward preparou um levantamento com os países que oferecem vistos de trabalho em todo o mundo. Nesta reportagem serão conhecidas as principais opções da Europa.

O estudo leva em consideração somente os países da Europa que a empresa atua, mas é possível que mais países ofereçam vistos de trabalho. Cada país tem o tipo de visto de trabalho mais comum, alguns requisitos básicos iniciais, o link da oficial da embaixada ou consulado e a taxa de inscrição ou taxa de emissão do visto atualizadas em junho de 2024 – porém, vale ressaltar que o custo total da imigração costuma subir.

A consultoria ressalta que essa lista serve apenas como ponto de partida. É essencial pesquisar a fundo o país de interesse para obter informações precisas e atualizadas sobre requisitos, custos e procedimentos de visto.

Continua depois da publicidade

Além disso, Santiago orienta o interessado a explorar programas de visto específicos para a sua área de atuação. “Muitos países oferecem vistos direcionados à necessidade de mão de obra qualificada, mas é preciso pesquisar para encontrar as especificidades”.

Confira o mapa e depois as informações, por ordem alfabética:

(Fonte: Hayman-Woodward/Montagem Leonaro Albertino – InfoMoney)

Alemanha

Áustria

Bélgica

Croácia

Dinamarca

Eslováquia

Espanha

Estônia

Finlândia

França

Holanda

Hungria

Irlanda

Itália

Noruega

Polônia

Portugal

Reino Unido

República Tcheca

Suécia

Suíça

Baixe uma planilha gratuita para calcular seus investimentos em renda fixa e fuja dos ativos que rendem menos

Giovanna Sutto

Repórter de Finanças do InfoMoney. Escreve matérias finanças pessoais, meios de pagamentos, carreira e economia. Formada pela Cásper Líbero com pós-graduação pelo Ibmec.