Yduqs (YDUQ3) vê lucro quase dobrar no 1º trimestre, a R$ 149,5 mi; faz projeções para próximo período

Receita líquida somou R$ 1,313 bilhão no primeiro trimestre deste ano, crescimento de 10,1% na comparação com igual etapa de 2022

Felipe Moreira

Fachada da Estácio, uma das empresas da Yduqs (Divulgação)

Publicidade

A Yduqs (YDUQ3) reportou nesta terça-feira (9) lucro líquido de R$ 149,5 milhões no primeiro trimestre de 2023 (1T23), montante 96,6% superior ao reportado no mesmo intervalo de 2022 e 34% acima dos R$ 111,6 milhões previstos pelo consenso Refinitiv.

De acordo com a empresa, o resultado foi impulsionado pelo incremento de R$ 98,2 milhões versus 1T22 do lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) , resultado do crescimento dos segmentos Premium e Ensino Digital e dos esforços da companhia com um rigoroso controle de custos e despesas, principalmente no segmento Presencial.

O Ebitda ajustado totalizou R$ 484,4 milhões no 1T23, um crescimento de 21% em relação ao 1T22 e acima do consenso Refinitiv, que previa Ebitda de R$ 473,6 milhões.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

A margem Ebitda ajustada atingiu 36,9% entre janeiro e março deste ano, alta de 3,3 pontos percentuais (p.p.) frente a margem registrada em 1T22.

Leia Mais:

A receita líquida somou R$ 1,313 bilhão no primeiro trimestre deste ano, crescimento de 10,1% na comparação com igual etapa de 2022.

Continua depois da publicidade

O resultado financeiro líquido foi negativo em R$ 171,8 milhões no primeiro trimestre de 2023, uma elevação de 19,1% sobre as perdas financeiras da mesma etapa de 2022.

O lucro bruto atingiu a cifra de R$ 833,8 milhões no primeiro trimestre de 2023, um aumento de 14,7% na comparação com igual etapa de 2022. A margem bruta foi de 63,5% no 1T23, alta de 2,5 p.p. frente a margem do 1T22.

As despesas gerais e administrativas somaram R$ 292,2 milhões no 1T23, um crescimento de 21,3% em relação ao mesmo período de 2022.

Em 31 de março de 2023, a dívida líquida da companhia era de R$ 4,250 bilhões, um crescimento de 6,9% na comparação com a mesma etapa de 2022.

O indicador de alavancagem financeira, medido pela dívida líquida/Ebitda ajustado, ficou em 1,74 vez em março/23, queda de 0,05 p.p. em relação ao mesmo período de 2022.

A Yduqs prevê Ebitda ajustado consolidado entre R$ 371 milhões e R$ 404 milhões no segundo trimestre de 2023.

Já a projeção de investimentos é de até R$ 450 milhões no ano de 2023, montante abaixo dos R$ 492 milhões desembolsados em 2022.