Yale investe em fundo de criptomoeda que já arrecadou US$ 400 milhões

Fundos de universidades americanas possuem cerca de US$ 550 bilhões em ativos, e Yale é a segunda maior em ensino superior, ficando atrás apenas de Harvard

Equipe CryptoMoney

Publicidade

A Universidade de Yale, uma das mais renomadas universidades americanas, que já chegou a investir em praticamente tudo, desde títulos porto-riquenhos até madeira vinda de New Hampshire, está entrando no mercado de criptomoedas.

Referência global em ensino superior, a universidade está entre os investidores que ajudaram um novo fundo focado em ativos digitais a arrecadar US$400 milhões, segundo uma das fontes que está envolvida com o projeto, como noticiado pela Bloomberg.

A hora de investir em ações é agora: abra uma conta na Clear com taxa ZERO de corretagem!

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

O fundo, chamado de Paradigm, foi recentemente criado pelo co-fundador da Coinbase Inc., Fred Ehrsam, antigo sócio da Sequoia Capital Matt Huang, e Charles Noyes, ex-funcionário de um fundo de criptomoeda conhecido como Pantera Capital.

Yale, que possui um fundo universitário de quase US$ 30 bilhões gerenciado por David Swensen, está entre as poucas grandes instituições que investem no mercado de criptomoedas, mercado esse que sofreu uma queda expressiva após o boom impressionante em 2017.

Enquanto uma onda de capital institucional poderia reverter essa baixa nesse mercado, novos participantes se sentem desencorajados a entrar devido a manipulação de mercado e pela falta de regulação. Aproximadamente, 96% das fundações que responderam uma pesquisa feita pela empresa de consultoria NEPC em fevereiro desse ano afirmaram que não investem em moedas digitais.

Continua depois da publicidade

Modelo de Investimento

A participação de Swensen em ativos criptografados é significativa por ele ser considerado um dos pioneiros em investimento institucional, tendo administrado um dos fundos universitários mais observados pelo mercado e que obteve o melhor desempenho por três décadas. Outros já tentaram replicar o seu modelo de investimento, no qual favorece aplicações de longo prazo em ativos menos líquidos, incluindo aplicações em capital privado.

Fundos de universidades americanas possuem cerca de US$ 550 bilhões em ativos, e Yale é a segunda maior em ensino superior, ficando atrás apenas de Harvard. Sob a liderança de Swensen, Yale já recebeu em média um retorno de 11,8% pelos últimos 20 anos.

Quase 60% dos ativos de Yale no ano de 2019 estão direcionados para investimentos alternativos, incluindo capital de risco, hedge funds e aquisições alavancadas em empresas, segundo a universidade.

Estágio Inicial

A Paradigm, que conta com a Sequoia Capital como investidor, planeja investir em projetos focados em criptomoedas, novos blockchains e corretoras que ainda estão em seu estágio inicial. Além de investir diretamente em ativos digitais, diversos fundos de criptomoedas investem em outros fundos e compram participações em companhias envolvidas com a tecnologia blockchain.

Yale é um investidor de longa data na Andreessen Horowitz, que recentemente lançou um fundo de US$ 300 milhões dedicado a criptomoedas. Yale também chegou a investir nesse fundo, informou a CNBC anteriormente, citando fontes não identificadas.

Tópicos relacionados