Prévia operacional

XP: ativos sob custódia crescem 22% e atingem R$ 873 bilhões; número de clientes chega a 3,5 milhões

Resultado foi impulsionado por captações líquidas de R$ 207 bilhões, enquanto depreciação do mercado teve impacto negativo de R$ 49 bilhões

Por  Equipe InfoMoney

O valor total de ativos sob custódia da XP Inc. (XPBR31) cresceu 22% no primeiro trimestre de 2022, na comparação com mesmo período do ano passado, e atingiu R$ 873 bilhões no dia 31 de março, segundo a prévia operacional divulgada nesta terça-feira (12) pela empresa.

O resultado foi impulsionado por captações líquidas de R$ 207 bilhões entre janeiro e março. A depreciação do mercado, por sua vez, causou impacto negativo de R$ 49 bilhões no volume de ativos sob custódia.

“Apesar de uma conjuntura muito desafiadora, com um novo pico de Covid no Brasil, o conflito russo-ucraniano e a fraqueza sazonal do primeiro trimestre, a captação líquida total foi de R$ 46 bilhões no primeiro trimestre de 2022 versus R$ 48 bilhões no quarto trimestre de 2021, 5% abaixo sequencialmente”, disse a companhia em comunicado.

Segundo a XP, o ambiente pesou principalmente no mercado de capitais e na atividade dos clientes, que atingiu o ponto mais baixo em janeiro. “Desde então, ocorreu uma rápida melhora das tendências operacionais, com desempenho mais forte em março em todos os nossos canais e negócios”, informou. “Nosso propósito de longo prazo está mais forte do que nunca, à medida que continuamos a melhorar a vida das pessoas e a mexer com o setor financeiro brasileiro, do qual representamos menos de 2% da receita total”.

O número de clientes ativos cresceu 17% em relação ao ano passado, totalizando 3,5 milhões.

A média de negociações diárias no varejo (DAT, na sigla em inglês) foi de 2,3 milhões no primeiro trimestre, uma queda de 28% na comparação com o mesmo período de 2021 e de 7% contra o quarto trimestre, refletindo a taxa Selic em dois dígitos, que aumenta a atratividade de investimentos de renda fixa.

Outras verticais de negócios

Até fevereiro, a XP teve participação de mercado de 59% nos novos depósitos realizados em previdência privada, segundo dados da Susep. “Apesar do nosso crescimento consistente, ainda representamos apenas 3,2% do total do mercado”, informou a empresa. No primeiro trimestre, os ativos sob gestão em previdência privada na companhia cresceram 45%, alcançando R$ 50 bilhões.

O número de cartões de crédito ativos da XP passou de 308 mil no primeiro trimestre, avançando 27% em relação ao quarto trimestre de 2021. “O recente aumento de cartões ativos está relacionado à nossa decisão de reduzir o limite de elegibilidade para cartão de crédito para um mínimo de R$ 5.000 investidos na plataforma da XP no início de dezembro, democratizando o acesso aos cartões Visa Infinite para a maioria de nossos clientes na marca XP”, diz a empresa em comunicado.

Já a carteira de crédito da XP atingiu R$ 11,5 bilhões em março de 2022, uma expansão de 142% na comparação anual.

O grupo atingiu NPS de 76 pontos em março de 2022, ante 74 pontos no mesmo mês de 2021, refletindo “esforços para oferecer um serviço ao cliente de nível superior a um preço mais baixo”, segundo a empresa. Sigla em inglês para “Net Promoter Score“, a metodologia mede a disposição dos clientes em recomendar produtos e serviços de uma empresa. O cálculo reflete a média das respostas nos seis meses anteriores.

Conheça as futuras gigantes da Bolsa e acelere sua liberdade financeira em um curso gratuito: assista!

Compartilhe