Endurecimento do regime

Xi Jinping vai a Hong Kong e enaltece ‘verdadeira democracia’ da cidade

Presidente foi ao território para a posse do novo governador e as celebrações dos 25 anos de retorno da cidade para o controle chinês

Por  ANSA Brasil

O presidente da China, Xi Jinping, participou nesta sexta-feira (1º) da cerimônia de posse do novo governo de Hong Kong e das celebrações dos 25 anos do retorno do território ao país (até 1997 a cidade esteve sob controle britânico).

Durante seu discurso, Xi enalteceu a “verdadeira democracia” do local. “A verdadeira democracia iniciou há 25 anos com o retorno dos territórios à pátria-mãe. Isso abriu uma nova época na história”.

O presidente chinês disse que Hong Kong “superou muitos desafios” ao longo dos últimos anos, mas que teve um “sólido crescimento econômico”.

Assim como havia feito na chegada ao território, na quinta-feira (30), ele voltou a elogiar o lema “um país, dois sistemas” e disse que “não há necessidade de mudar”a fórmula como o território é gerido, porque “é um sistema muito bom e que deve ser mantido no longo prazo”.

Xi, no entanto, deu um recado claro à população sobre a postura de repressão da China contra as manifestações que pedem por mais democracia, eleições diretas ou a independência da cidade. “O sistema socialista é o sistema fundamental da República Popular da China e a liderança do Partido Comunista é a característica distintiva do socialismo com características chinesas”.

“Todos os moradores devem respeitar conscientemente e apoiar o sistema fundamental do nosso país e a plena e fiel atuação da política de ‘um país, dois sistemas’, que criam imensas oportunidades de desenvolvimento para Hong Kong e Macau”, afirmou.

Para o presidente chinês, é preciso manter o poder no território “solidamente nas mãos dos patriotas” e que isso é “essencial para proteger a estabilidade e a segurança no longo prazo”.

Protestos de 2019

Além de celebrar os 25 anos do retorno dos territórios do Reino Unido para a China, a cerimônia marcou a posse do novo governador, John Lee, que substitui Carrie Lam, responsável pelo governo nos últimos cinco anos.

Esta é a segunda visita de Xi a Hong Kong desde que chegou ao poder, e ela marca o aumento ostensivo da presença de Pequim no território.

Depois dos grandes protestos de 2019 por mais democracia, a China apertou o cerco contra os políticos locais — que agora devem jurar fidelidade a Pequim — e instalou agências de segurança e Inteligência no local. Além disso, pessoas que participem de protestos contra Xi podem ser consideradas terroristas.

As medidas foram alvos de duras críticas ocidentais, que reimpuseram sanções contra a área por conta da violação da política “um país, dois sistemas” (que deve perdurar até 2047 e estava entre as condições da devolução do território pelos britânicos. (ANSA)

Cadastre-se na IMpulso e receba semanalmente um resumo das notícias que mexem com o seu bolso — de um jeito fácil de entender:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.
Compartilhe