WorldCom deve recorrer da decisão da Comissão Européia que vetou fusão com Sprint

Conteúdo do Portal InfoMoney – Editoria Mercados

Por  Equipe InfoMoney

A empresa americana de telefonia WorldCom (antiga MCI) declarou hoje que
apelará da decisão da Comissão Européia
que impediu sua fusão com a também americana Sprint. Segundo informações da agência
Reuters, a WorldCom deve argumentar à
agência européia que a fusão entre as duas empresas não acabará com a competitividade do
mercado de conexão à internet de alta
velocidade. A decisão da União Européia foi tomada em 28 de julho.
Ainda segundo a Reuters, a Comissão Européia está confiante na anulação de um eventual
recurso apresentado pela WorldCom.
No Brasil, a WorldCom é a acionista majoritária da Embratel. Já a Sprint é acionista da
Intelig, juntamente com a empresa inglesa National
Grid e com a France Telecom. Logo após a anúncio da fusão entre WorldCom e Sprint, a
Anatel proibiu a participação das empresas no
capital das duas empresas brasileiras, Embratel e Intelig, por entender que a fusão afetaria a
concorrência entre elas. Apesar disso, após
a Comissão Européia ter vetado a fusão, a Anatel voltou atrás e permitiu a atual
configuração.
As ações da WorldCom apresentaram forte alta na Nasdaq, fechando o dia cotadas a US$
28,94, com valorização de 11,03%. As ações
da Sprint fecharam também em alta (7,55%).

Compartilhe