Desafio

Web 5: subsidiária de cofundador do Twitter anuncia concorrente da Web 3

A Web 5, da subsidiária do da Block TBD, abandona o modelo centrado em blockchain da Web 3 e coloca o Bitcoin na vanguarda

Por  CoinDesk -

A briga do cofundador do Twitter e da Block, Jack Dorsey, com a Web 3 nunca foi um segredo. Em sua opinião, a Web 3 – o sonho dos entusiastas de blockchain de uma internet do futuro resistente à censura e focada na privacidade – tornou-se tão problemática quanto a Web 2 que a precedeu.

Agora, ele surgiu com uma alternativa.

Durante a Consensus 2022, em Austin, a TBD – subsidiária focada em Bitcoin (BTC) da Block – anunciou sua nova visão para uma camada de internet descentralizada nesta sexta-feira (10). Seu nome? Web 5.

A TBD explicou sua proposta para a Web 5 em uma declaração compartilhada com o CoinDesk: “Identidade e dados pessoais se tornaram propriedade de terceiros. A Web 5 traz identidade descentralizada e armazenamento de dados para aplicativos individuais. Ela permite que os desenvolvedores se concentrem em criar experiências agradáveis aos usuários, enquanto devolvem a propriedade de dados e identidade para os indivíduos”.

Uma brincadeira com o apelido da Web 3 adotado em outros cantos do espaço blockchain, a Web 5 é construída sobre a ideia de que os concorrentes da “internet descentralizada” estão fazendo as coisas da maneira errada.

Aparecendo em um painel da Consensus vestido com um agasalho preto e amarelo-bitcoin com o número cinco, o líder da TBD, Mike Brock, explicou que a Web 5 – além de ser “duas vezes melhor que a Web 3” – venceria os modelos incumbentes abandonando suas abordagens centradas em blockchain para uma experiência na web livre de censura e focada em identidade.

“Esta é realmente uma conversa sobre quais tecnologias são construídas para esse propósito, e não acho que alugar espaço em bloco, em todos os casos, seja uma boa ideia para aplicativos descentralizados”, disse Brock.

Ele continuou: “Acho que o que estamos avançando com a Web 5 – e admito que é um desafio provocativo para muitas das suposições sobre o que significa descentralizar a internet – realmente está de volta ao básico. Já temos tecnologias que efetivamente descentralizam. Quero dizer, bittorrent existe, Tor existe, [etc.]”.

Web 2 + Web 3 = Web 5

A camada monetária da Web 5 será construída com base no Bitcoin. Isso não é surpreendente, dado o “maximalismo” de Bitcoin de Dorsey. As outras tecnologias que sustentam a Web 5 são emprestadas de inúmeras áreas de criptografia e ciência da computação.

A Web 5, como a Web 3, permitirá que os usuários interajam entre si sem intermediários. Isso, em teoria, significa que não há ameaça de censores do governo ou interrupções de serviços centralizados, entre outras supostas vantagens.

Semelhante a outras tentativas de criar uma camada descentralizada no topo da web, a Web 5 também terá como objetivo fornecer aos usuários uma “identidade descentralizada”, permitindo que eles passem de aplicativo para aplicativo sem precisar fazer login explicitamente. Dados do usuário, em vez de ficarem armazenados com produtos e serviços de terceiros, serão controlados pelos usuários e somente serão expostos com sua permissão.

Embora o novo projeto da TBD tenha sido anunciado na tarde de sexta-feira no festival Consensus, em Austin, ele ainda está em desenvolvimento de código aberto e não tem uma data oficial de lançamento.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe