Investidor

Warren Buffett: pânico atual não é tão assustador quanto a crise de 2008

Para megainvestidor, a combinação de coronavírus e petróleo foi, na verdade, uma sequência de "duas grandes pancadas"

Warren Buffett

SÃO PAULO – A crise de 2008 “foi muito mais assustadora” do que o pânico atual visto no mercado financeiro, afirmou o megainvestidor Warren Buffett em entrevista ao site Yahoo Finance.

“A combinação do coronavírus e do que aconteceu com o preço do petróleo no fim de semana foi, na verdade, uma sequência de duas grandes pancadas”, disse o investidor na terça-feira (10). Buffett também comparou o período atual com a crise de outubro de 1987 — que também considerou muito pior.

“Se você permanecer por tempo suficiente, verá de tudo nos mercados”, disse. “Se seguir o pregão segundo a segundo, vai ver que ele reage às notícias em grande proporções”, completou.

PUBLICIDADE

A entrevista aconteceu um dia após o preço do petróleo cair mais de 30% e das bolsas americanas terem o pior pregão desde a crise de 2008, com quedas acima de 7%. No Brasil, o Ibovespa caiu 12,17% na segunda-feira.

Em uma entrevista para a rede CNBC em fevereiro, Buffett disse que o coronavirus poderia afetar a reunião anual de sua empresa de investimentos, Berkshire Hathaway, prevista para maio.

Nesta quarta-feira (11) a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que o coronavírus agora é uma pandemia.

Apesar de o vírus não dever afetar o que as pessoas fazem nas ações, Buffett disse em fevereiro que “em termos de raça humana, é assustador ter uma pandemia”.

Aproveite as oportunidades para fazer seu dinheiro render mais: abra uma conta na Clear com taxa ZERO para corretagem de ações!