Wall Street abre perto do estável, dividida entre forte alta da Sears e queda da AIG

Varejista revela lucro de US$ 26 mi e ações sobem 18%; papéis da AIG caem 7% após mudança nos cargos de CEO e chairman

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Confirmando a tendência observada nos mercados futuros, as principais bolsas norte-americanas abrem próximas à estabilidade nesta sexta-feira (22), em sessão marcada pela divulgação de balanços contábeis e fraca agenda econômica.

Revelando seu resultado operacional, a varejista Sears reverteu os sinais e apresentou lucro líquido de US$ 26 milhões no primeiro trimestre, ante o prejuízo de US$ 56 milhões no mesmo período do ano passado. Além disso, a companhia anunciou que detém uma linha de crédito na casa de US$ 4,1 bilhões para este ano. Inseridas no cenário, as ações da Sears disparam 18% no pregão.

“Muito trabalho ainda tem que ser feito na AIG, mas muito já foi realizado”. A afirmação é de Edward Liddy, ao informar sua saída das funções de chairman e de CEO (Chief Executive Officer) que, de acordo com sua opinião, devem ser separadas. A duração da chefia de Liddy à frente da seguradora foi de oito meses. As ações da AIG despencam 7,5% na sessão.

Reestruturação e injeções

Aprenda a investir na bolsa

De olho nos custos operacionais, o Citigroup direciona seu foco à área de tecnologia e projeta economia anual superior à US$ 1 bilhão, ao otimizar o sistema. Conforme matéria veiculada no Financial Times, a estratégia adotada pelos gestores é encontrar maneiras de unir plataformas tecnológicas, que atualmente operam de forma separadas. Os papéis do Citigroup operam estáveis no pregão.

Confirmando as especulações recentes, a companhia financeira GMAC – especializada na concessão de crédito automotivo e imobiliário – recebeu injeção de US$ 7,5 bilhões do Tesouro dos EUA. Como resposta à maior liquidez em seu braço financeiro, os papéis da General Motors sobem forte nas negociações de Wall Street, ao marcarem valorização próxima a casa de 3%.

Commodities e classificações

Para Bill Gross, chefe de investimentos da Pimco, os EUA podem perder o rating ‘AAA’, dada a pressão crescente sobre o orçamento público proporcionados pelos aportes estatais. Separadamente, o presidente do Fed de Boston Eric Rosengren afirmou em discurso que a maior economia do mundo provavelmente caminhará com passos lentos rumo à recuperação.

Voltando à esfera corporativa, ênfase para a valorização dos papéis de Alcoa e Exxon Móbil, que sobem 0,5% e 1%, respectivamente. Tais altas devem-se às variações positivas no mercado de commodities, com destaque para a cotação do barril de petróleo Brent em Londres, ao passo que investidores adquirem tonéis de óleo bruto à espera da inflação nos EUA.

Confira as cotações

O índice S&P 500, que engloba as 500 principais empresas dos EUA, opera em leve desvalorização de 0,29% e atinge 886 pontos.

Já o Nasdaq Composite, que concentra as ações de tecnologia, abre em leve baixa de 0,17%, enquanto o Dow Jones, que mede o desempenho das 30 principais blue chips norte-americanas, cai 0,10%.

PUBLICIDADE

%Var DiaPontos%Var 30D%Var Ano
Dow Jones-0,108.284+5,04-5,61
Nasdaq-0,171.692+2,81+7,32
S&P 500-0,29886+5,00-1,94