Wal-Mart lucra 9,8% a mais, porém reduz estimativas para ganhos em 2008

Operações internacionais mantêm-se como as que mais crescem dentro dos resultados da varejista norte-americana

Por  Equipe InfoMoney -

SÃO PAULO – A Wal-Mart, maior rede varejista do mundo, registrou um lucro líquido de US$ 3,14 bilhões no terceiro trimestre do ano fiscal de 2009 encerrado em 31 de outubro de 2008, um crescimento de 9,8% em relação aos US$ 2,86 bilhões registrados no mesmo período do ano passado, mostra nota publicada nesta quinta-feira (13).

“Apesar das dificuldades econômicas ao redor do mundo, atingimos vendas sólidas e crescimento dos lucros e estamos otimistas com os próximos feriados. Em um tempo no qual o nosso consumidor está sofrendo a pressão da economia mais difícil, a liderança de preço do Wal-Mart hoje é mais importante do que nunca”, disse Lee Scott, presidente e CEO (Chief Executive Officer) do Wal-Mart.

As receitas chegaram a US$ 97,6 bilhões, um aumento de 7,5% dos US$ 90,8 bilhões no terceiro trimestre do ano. “A parte internacional do Wal-Mart continua como a que cresce mais rapidamente”, afirma Scott. As vendas internacionais aumentaram 11,2% no período. Nos EUA, o avanço foi de 6,1%.

Guidance

Para o último trimestre do ano, a companhia estima que as vendas nas lojas abertas há mais de um ano nos EUA cresçam entre 1% a 3%, de acordo com Tom Schoewe, vice-presidente executivo e CFO (Chief Financial Officer). A projeção é de um lucro líquido entre US$ 1,03 e US$ 1,07 por ação.

“As rápidas mudanças na taxa de câmbio durante as últimas semanas devem afetar negativamente os resultados deste último trimestre em aproximadamente seis cents por ação”, explica Schoewe. Para o ano, o guidance foi reduzido e a expectativa agora é de um ganho entre US$ 3,42 a US$ 3,46 por ação.

Compartilhe