Hub de moedas digitais

Visa cria sistema que interliga blockchains para pagamentos com diferentes criptomoedas

Projeto permite que usuários utilizem diferentes moedas digitais, incluindo stablecoins e CBDCs, pra pagamentos no mundo todo de forma rápida

Cartões da Visa
Bandeira Visa

SÃO PAULO – A gigante de pagamentos Visa anunciou nesta quinta-feira (30) que sua equipe de pesquisa desenvolveu um sistema que busca interligar diferentes blockchains para facilitar o pagamento e recebimento de valores em criptomoedas, stablecoins e moedas digitais de Bancos Centrais (CBDC, na sigla em inglês).

Com o crescimento do mercado de criptoativos, em especial as stablecoins (criptomoedas que têm paridade com moedas fiduciárias, principalmente o dólar) e as CBDCs a tendência é que cada vez mais as pessoas passem a utilizar dinheiro digital quando forem consumir algum bem ou produto.

Porém, com cada uma dessas moedas digitais funcionando em uma blockchain diferente, com uma rede completamente separada da outra, surge a questão de como levar para a prática a facilidade que esses ativos querem trazer, permitindo que pessoas utilizem, por exemplo, o real digital em um estabelecimento na Europa, que por sua vez irá receber em na moeda local, em sua forma digital ou não.

Para isso, a Visa informou a criação do que eles estão chamando de Canal de Pagamento Universal (UPS, na sigla em inglês), que pretende atuar como um hub, interconectando várias blockchains e permitindo a transferência segura de moedas digitais.

“Pense nisso como um ‘adaptador universal’ entre blockchains, permitindo que bancos centrais, empresas e consumidores troquem valor perfeitamente, independentemente do formato da moeda”, diz a empresa em nota.

De acordo com a Visa, mais do que promover a interoperabilidade, o UPC também tem implicações nas velocidades de transação em moedas digitais. Vale lembrar que atualmente muitas blockchains conseguem processar muito menos transações do que as gigantes de pagamento, que chegam a dezenas de milhares por segundo.

“Os canais de pagamento especializados do UPC seriam estabelecidos fora do blockchain e alavancariam contratos inteligentes para se comunicarem de volta com as várias redes de blockchain, entregando alta taxa de transferência de transações de forma segura e confiável e melhorando as velocidades em geral”, explica a companhia.

Além disso, a Visa acredita que é esse tipo de solução de interoperabilidade entre blockchains que vai ajudar a tornar as CBDCs mais atraentes para consumidores e empresas do mundo todo.

Maiores especialistas do Brasil te ensinam a investir melhor nessa classe de ativos: conheça o curso Criptoinvestidor!

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE