Venda de fatia na CPFL pela Bradespar deve ser positiva para seus papéis, diz Ativa

Com o capital levantado na operação, mais parte de seu caixa, a companhia poderá quitar sua dívida, apontam os analistas

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Na última terça-feira (19) a Bradespar enviou um comunicado informando sobre a venda de uma fatia de sua participação na CPFL, fato que, segundo a Ativa Corretora deve repercutir positivamente sobre os papéis da companhia de participações.

Conforme foi especificado, foram vendidas 16,6 milhões de ações correspondentes a 3,459% do capital social da elétrica. Agora, a Bradespar passa a deter 5,261% do capital da CPFL. O valor da operação totalizou R$ 531,2 milhões.

A transação não foi surpresa, uma vez que a companhia já havia expressado seu interesse na venda desses papéis. Sua estratégia é reduzir o seu nível de endividamento, que atualmente está em R$ 1,035 bilhão em termos líquidos.

Aprenda a investir na bolsa

Somando-se parte do caixa ao valor levantado com a transação, a empresa de participações poderia liquidar a sua dívida com a segunda emissão de notas promissórias com vencimento em julho deste ano, afirma a corretora.

Ações

“A solução desta dívida é, ao nosso ver, o principal entrave para a redução do desconto de Bradespar. Acreditamos que, com os ajustes nos preços relativos de VALE3 e BRAP4 de ontem, o desconto já reflita o novo cenário de dívida da empresa”, disse a Ativa.

Já para a CPFL os analistas esperam que a notícia tenha impacto neutro sobre suas ações (CPFE3), no entanto, ressaltam eles, é provável que esses papéis sofram com o overhang (diluição de participação acionária) no curto prazo. Mas, após os efeitos da operação, as ações devem voltar a operar aos múltiplos das últimas semanas.