Derivativos

Vencimento de opções movimenta R$ 2,27 bilhões com destaque para ‘puts’ de Itaú

Opções mais negociadas foram "puts" de Itaú e "calls" de Petrobras

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Segundo a BM&FBovespa, o exercício das opções sobre ações movimentou R$ 2,27 bilhões nesta segunda-feira (20). Deste total, R$ 1,357 bilhão vieram do exercício de opções de compra e os R$ 919 milhões restantes vieram de opções de venda.

Entre as cinco opções mais movimentadas, destaque para as ações de Itaú Unibanco (ITUB4) a R$ 32,44, que movimentaram R$ 98,50 milhões para venda.

O segundo lugar também ficou com as ações da Petrobras (PETR4) preferenciais: foram R$ 85,16 milhões a R$ 9,00, em opções de compra. 

Em terceiro lugar ficou a Ambev (ABEV3), movimentando R$ 72,59 milhões em opção de venda a R$ 18,95. 

Enquanto isso, a Petrobras (PETR3) ficou na quarta colocação, movimentando R$ 66,38 milhões em opções de compra a R$ 8,50. 

Em quinto lugar ficaram as opções de compra da Vale (VALE5) a R$ 12,62, que movimentaram R$ 57,85 milhões. 

O que é uma opção?
A opção é um derivativo negociado na Bolsa de Valores. E como qualquer derivativo, seu preço “deriva” da oscilação do ativo ao qual ela se lastreia – no caso de uma opção de ação, o contrato varia de acordo com as oscilações desta ação na Bovespa. Quem compra uma opção está adquirindo o “direito” de comprar ou vender alguma ação; já quem vende a opção tem a obrigação de atender a exigência daquele que comprou o contrato. 

Existem dois tipos de opções: de compra (call) e de venda (put). Quando um investidor compra uma “call”, ele está adquirindo o direito de comprar uma determinada ação a um preço já estabelecido (que é preço de exercício, ou “strike”) até um dia de vencimento já firmado. Para o investidor que compra uma “put”, ele está adquirindo o direito de vender uma ação até um dia determinado a um valor já estabelecido.

Dados históricos dos vencimentos de opções:

VencimentoOpções de compra
(R$ milhões)
Opções de venda
(R$ milhões)
Total
(R$ milhões)
20/06/20161.3579192.276
16/05/20161.2198592.078
18/04/20163.3852723.650
21/03/20163.3154813.790
15/02/20168331.5072.330
18/01/2016228  1.697 1.920
21/12/20153862.2862.672
16/11/20156029361.530
19/10/20151.7217512.470
21/09/20151.0231.2812.304
17/08/20154791.5642.040
20/07/20158871.1652.050
15/06/2015 946 1.5932.530
18/05/20152.1667582.920

PUBLICIDADE

Fonte: BM&F Bovespa

Vencimento eleva volatilidade
A forte oscilação verificada em dias de vencimento de derivativos reflete a disputa entre “comprados” e “vendidos”. De modo geral, os “comprados” apostam na alta das ações, enquanto os “vendidos” visam o fraco desempenho dos papéis.

Neste cenário, os “comprados” tendem a adquirir grandes quantidades de ações, na tentativa de elevar seu preço, enquanto os “vendidos” promovem a venda dos papéis, com o intuito de derrubar as cotações.

Vale lembrar que esse movimento ganha força na medida em que as ações mais negociadas nos contratos de opções costumam carregar participação significativa no Ibovespa.