Discurso na Câmara

Veja os principais pontos dos discursos que Janet Yellen e Jerome Powell farão nesta terça-feira

Presidente do Federal Reserve e secretária do Tesouro irão discursar no Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Representantes nesta terça

SÃO PAULO – Um dos principais eventos da agenda desta terça-feira (23) ocorre nos Estados Unidos, onde o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, e a secretária do Tesouro, Janet Yellen, irão discursar no Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Representantes.

Porém, como é comum acontecer nestes eventos no país, as falas dos dois já foram divulgadas, deixando possíveis surpresas para os investidores reservadas para momentos de perguntas e respostas.

Em seu discurso, Powell deve enfatizar a rápida recuperação da economia americana, ainda que longe de “completa”. O documento com o texto do presidente do Fed, divulgado na segunda, mostra que ele irá destacar o papel “sem precedentes” das políticas fiscal e monetária no combate à crise, que preveniu um impacto negativo ainda maior na economia, além da melhora na taxa de emprego e nos gastos com consumo nos EUA.

No discurso, porém, Powell afirmará que, mesmo com o acelerado ritmo da economia e a boa perspectiva diante da vacinação em massa contra a covid-19 no país, há setores que apresentam um fraco desempenho, ainda por conta do choque provocado pela crise sanitária.

“Como enfatizamos ao longo da pandemia, a trajetória da economia continua dependendo do curso do vírus”, dirá Powell, segundo o documento.

O discurso também destaca que a taxa de desemprego nos EUA, de 6,2%, subestima o persistente impacto da covid-19 na economia americana, com o mercado de trabalho ainda em níveis abaixo do período anterior à pandemia.

Diante deste cenário, Powell assegurará aos congressistas que o Fed seguirá dando apoio à atividade nos EUA e se mantém comprometido em usar toda a gama de instrumentos disponíveis para atingir uma recuperação plena.

Yellen vê possível pleno emprego em 2022

Já a secretária do Tesouro vai apontar um cenário otimista para a economia dos EUA conforme o país emerge da pandemia de coronavírus, afirmando que vê crescimento e possivelmente pleno emprego no ano que vem devido ao plano de estímulo do presidente Joe Biden.

Yellen, em seu depoimento, dirá que, com a aprovação do plano de resgate de US$ 1,9 trilhão, “estou confiante de que as pessoas chegarão ao outro lado dessa pandemia com os alicerces de suas vidas intactos. E acredito que haverá crescimento da economia. De fato, acho que podemos ver um retorno ao pleno emprego no próximo ano”.

PUBLICIDADE

A secretária também afirmará que o Tesouro, que tem a tarefa de implementar a maior parte do plano de estímulo de Biden e distribuir os fundos, está trabalhando para enviar o alívio às áreas de maior necessidade.

O Tesouro também está reduzindo alguns requisitos de documentação para que os americanos em dificuldades recebam fundos para ajudá-los a fazer o aluguel de casas e pagamentos de hipotecas em um esforço para acelerar a implementação de um plano de ajuda habitacional de US$ 30 bilhões.

“Estamos eliminando a burocracia para eles, ao mesmo tempo em que tomamos medidas razoáveis para evitar fraudes e abusos”, dirá Yellen.

Ela aponta ainda que o Tesouro está trabalhando em estreita colaboração com os governos estaduais e locais para implementar US$ 350 bilhões em ajuda a eles. Funcionários do Tesouro disseram na semana passada que o programa de ajuda começaria a distribuir dinheiro em cerca de 60 dias.

(Com Estadão Conteúdo e Reuters)

Participe do Treinamento gratuito Scalper Pro e entenda como extrair lucro e controlar riscos na Bolsa em operações que duram minutos ou segundos! Inscreva-se aqui.