Redes sociais

Veja o tuíte que derrubou as bolsas mundiais hoje

Em menos de 140 caracteres, o premiê da Grécia conseguiu trazer pessimismo para os mercados no mundo todo e terá sua conta monitorada com atenção pelos próximos dias

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – “Esta postura singular parece indicar que ou não há interesse em um acordo ou interesses especiais estão sendo apoiados”, tuitou o primeiro-ministro da Grécia, Alexis Tsipras, às 3h32 (horário de Brasília) desta quarta-feira (24). O post nas redes sociais praticamente decretou como seria o dia nas bolsas mundiais hoje: de forte queda. 

Faltando pouco menos de uma semana para o vencimento de uma dívida de 1,6 bilhão de euros com o FMI (Fundo Monetário Internacional), a Grécia está sem dinheiro e precisa urgentemente de um acordo de resgate com o BCE (Banco Central Europeu) e a Comissão Europeia para não entrar em default, o que resultaria em uma saída da zona do euro, com risco de contágio para outros países em dificuldade como Portugal, Espanha e Itália. Em vista disso, investidores ao redor do mundo inteiro ficam de olho em tudo o que acontece nas negociações do país. 

No último mês, as conversas entre os gregos e seus credores atingiram um pico de tensão quando o FMI simplesmente abandonou as rodas de discussão em Bruxelas, alegando diferenças com a Grécia. A presidente do fundo, Christine Lagarde chegou a dizer que era a hora dos gregos conversarem como “adultos” e apresentarem propostas sérias.

Aprenda a investir na bolsa

No último fim de semana, contudo, pareceu que tudo ia se resolver. Os gregos entregaram uma proposta que envolvia mudanças na incidência de tributos sobre alimentos e setor hoteleiro, abolição das aposentadorias antecipadas e redução das pensões complementares mais altas. Era como se Tsipras e seu ministro das Finanças, o polêmico Yanis Varoufakis, fossem finalmente conseguir o tão esperado acordo. O resultado disso nas bolsas mundiais foram dois dias de alta fácil dos ativos. O índice DAX, da bolsa da Alemanha chegou a subir quase 4% na segunda-feira. 

Este tuíte de Tsipras, no entanto, mostrou que a questão está longe de ser resolvida. Os credores não aceitaram a proposta e as perspectivas não estão tão boas para novas medidas por parte do grego. Eleito por um partido de extrema esquerda, o Syriza, Tsipras está sofrendo pressão da sua base por compactuar com mudanças em direitos sociais para manter o país no bloco monetário. O apoio político para uma proposta mais alinhada com o que quer o restante da Europa, então, deve ser mínimo. 

No mercado, a reação não poderia ser outra. As bolsas europeias caíram entre 0,25% e 0,71% hoje, com o mau humor atravessando o oceano e atingindo também os índices norte-americanos, que recuam entre 0,57% e 0,8% e até o nosso Ibovespa, que depois de subir 0,86% pela manhã, zerou ganhos e já opera em território negativo. 

A certeza que fica é que nos próximos dias, o Twitter de Alexis Tsipras será monitorado como nunca antes por investidores do mundo todo.