Varejistas norte-americanas vêem rendimentos caírem em reflexo à limitação do crédito

J.C Penney, Kohl’s e Nordstrom registram queda nas vendas de setembro; Wal-Mart e Costco resistem à maré pessimista

Por  Valter Outeiro da Silveira -

SÃO PAULO – A propensão de consumo de um indivíduo depende de diversos fatores, tanto preferências subjetivas como pretextos objetivos. No entanto, devido às conseqüências da crise financeira, elevou-se a dificuldade na obtenção de crédito, pesando sobre a restrição orçamentária do consumidor e, conseqüentemente, resultando em menores dispêndios.

Nesta conjuntura econômica, que inclui ainda menor demanda do mercado de trabalho e fantasmas inflacionários, importantes varejistas norte-americanas reportaram queda nas vendas do mês de setembro, culminando na redução das projeções para os iminentes resultados operacionais do terceiro trimestre deste ano.

Receitas declinam

A J.C Penney registrou baixa de 12,4% nas vendas de setembro de lojas abertas ao menos há um ano, frente à performance do nono mês de 2007. Semelhantemente, a Kohl’s e a Nordstrom apresentaram quedas respectivas de 9,6% e 5,5% no período em questão, com base na mesma comparação temporal.

Tal pessimismo culminou nas previsões desfavoráveis para os balanços contábeis do terceiro quarto de 2008 destas companhias, que projetam maior redução no lucro líquido do que as estimativas anteriores dos analistas.

Resistência a maré

Em contrapartida, tanto a Costco quanto o Wal-Mart reportaram acréscimo nas vendas de setembro, tendo a primeira varejista registrado avanço de 7% e a segunda apresentado incremento no intervalo de 2% a 3%.

Apesar das cifras expressivas, o resultado operacional Costco no terceiro trimestre decepcionou as expectativas do mercado, ao reportar crescimento aquém do esperado. O lucro líquido da companhia totalizou US$ 397,8 milhões no período contábil em questão.

Ativos respondem

Como reflexo, as ações da Costco declinam 2% neste pregão, assim como as do Wal-Mart, cuja desvalorização é menor, de 1%. Na mesma esteira, os papéis de J.C Penney, Kohl’s e Nordstrom operavam há instantes com quedas respectivas aproximadas de 5%, 0,5% e 2,5% em Wall Street.

Compartilhe