Mineração

Vale (VALE3) inicia obra de R$ 1,6 bilhão no Pará com foco na descarbonização

A unidade terá capacidade inicial de produzir 250 mil toneladas por ano de ferro gusa verde, podendo chegar, no futuro, a 500 mil toneladas

Por  Equipe InfoMoney -

A Vale (VALE3) informou que iniciou nesta terça-feira (5) as obras de implantação da primeira planta comercial da Tecnored, em Marabá (PA), “um importante passo para apresentar à cadeia siderurgia uma solução tecnológica viável para seus investimentos de descarbonização”.

Conforme a Vale, a unidade terá capacidade inicial de produzir 250 mil toneladas por ano de ferro gusa verde, podendo chegar, no futuro, a 500 mil toneladas por ano. O início das produções está previsto para 2025 com investimento estimado em aproximadamente R$ 1,6 bilhão.

A tecnologia Tecnored é inovadora no mercado e permite produzir o chamado ferro gusa verde, a partir da substituição de carvão metalúrgico por biomassa, reduzindo assim as emissões de carbono em até 100%, sendo um passo importante na contribuição com a descarbonização da siderurgia.

“A implantação da Tecnored representa um passo importante na transformação da mineração, contribuindo para tornar a cadeia do processo cada vez mais sustentável. O projeto Tecnored é de grande importância para a Vale e para a região e trará ganhos de competitividade, sustentabilidade ambiental e desenvolvimento para a região”, afirma o presidente da Vale, Eduardo Bartolomeo.

Vale vê custos menores

De acordo com a Vale, em função do menor número de etapas, como a ausência da sinterização e coqueficação, estima-se que a tecnologia Tecnored possui investimento e custo operacional 10 a 15% inferior à rota tradicional de produção via alto-forno.

“A planta comercial da Tecnored em Marabá faz parte do esforço da Vale de desenvolver novas tecnologias e oferecer a seus clientes siderúrgicos soluções tecnológicas para ajudar nos seus investimentos para descarbonização de seus processos produtivos”, destacou a empresa.

Adicionalmente, informou que a iniciativa contribuirá para que a Vale alcance o compromisso de reduzir 15% das emissões líquidas de Escopo 3 até 2035.

No mais, a Vale busca reduzir suas emissões absolutas de Escopo 1 e 2 em 33% até 2030 e alcançar neutralidade até 2050, em linha com o Acordo de Paris, liderando o caminho em direção à mineração sustentável.

Sobre Tecnored

Tecnored é uma subsidiária 100% da Vale focada no desenvolvimento de um processo de ferro-gusa de baixo carbono por meio do uso de fontes de energia, como biomassa, gás de síntese e hidrogênio, que emitem menos CO2 que os processos tradicionais de fabricação de ferro gusa, como o carvão e o coque.

Por meio do uso da biomassa, o caminho para a neutralidade econômica de carbono pode ser alcançado a médio prazo, projeta a empresa.

Atualmente, a Vale mantém uma planta-demonstração em Pindamonhangaba (SP), com capacidade nominal de 75 mil toneladas/ano, onde são realizados testes com a tecnologia.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe