Destaques da bolsa

Vale salta 3% com liberação de Brucutu; JBS dispara 8%, BRF avança 6% e Petrobras sobe

Confira os destaques da B3 na sessão desta terça-feira (16)

SÃO PAULO – O Ibovespa registrou uma sessão de fortes ganhos, intensificados ainda no final da manhã, com o mercado digerindo o anúncio do pacote feito pelo governo para atender os caminhoneiros.

Além disso, as ações da Petrobras (PETR3;PETR4) tiveram uma virada, após matéria do G1 indicando que o reajuste do diesel será cumprido. Enquanto isso, a Vale (VALE3) também ganhou força durante a tarde com a notícia de que a Mina de Brucutu obteve aprovação da Justiça para que suas barragens voltem a funcionar

A Sabesp subiu mais de 3% com a notícia de que uma mudança de medida provisória pode favorecer a privatização da companhia, enquanto a Sanepar avançou também com reajuste tarifário. Confira os destaques desta terça-feira:

PUBLICIDADE

Vale (VALE3)
A Mina de Brucutu obteve aprovação da Justiça para que suas barragens, utilizadas para contenção de rejeitos da Vale, voltem a funcionar. A decisão foi do presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, Nelson Messias de Morais, que suspendeu uma liminar do dia 22 de março que exigiu interdição das atividades da mina.

O desembargador determinou que essa decisão seja mantida até que o caso seja analisado completamente pela Corte. Ele afirmou que a estabilidade das barragens B3, Sul e Sabiá foram atestadas em laudos e que não há “qualquer indício de risco iminente de rompimento das barragens em questão”.

Petrobras (PETR3;PETR4)
A Petrobras engatou fortes ganhos na Bolsa após a coluna de João Borges, do G1, noticiar que houve acerto para que a companhia reajuste o preço do diesel nos próximos dias após intervenção do presidente na semana passada. 

Além disso, o governo ainda anunciou medidas para atender os caminhoneiros, com R$ 500 milhões do BNDES em crédito para a categoria. 

Para atingir especificamente os caminhoneiros autônomos, o credito será limitado àqueles que possuem no máximo dois caminhões registrados em seu nome. A linha de crédito deverá ser ofertada, inicialmente pelo Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal.

Cada caminhoneiro terá direito a R$ 30 mil para comprar pneus e fazer a manutenção dos seus veículos. Com isso, a expectativa do Planalto é de que as medidas para os caminhoneiros afastem o risco de greve e deixe a Petrobras livre para conduzir a política de preços de combustíveis. 

PUBLICIDADE

As atenções da Petrobras ainda estão voltadas para o encontro, às 16h30, no Palácio do Planalto entre o presidente Jair Bolsonaro e o CEO da Petrobras, Roberto Castello Branco; o diretor-geral da ANP, Décio Oddone; os ministros da Economia, Paulo Guedes, de Minas e Energia, Bento Albuquerque, de Infraestrutura, Tarcísio Freitas, e da Casa-Civil, Onyx Lorenzoni.

Segundo o Estadão, o governo pretende alterar a política de preços da Petrobras e uma das propostas apresentadas é a de redução da autonomia gerencial de comercialização da companhia para conceder o reajuste do diesel.

Ontem, após reunião com Lorenzoni, Castello afirmou que nenhuma decisão sobre manter ou não o reajuste foi tomada, mas acrescentou que a empresa é “livre” e que “tem vida própria”. Segundo a publicação, uma nova metodologia para o cálculo está sendo avaliada. O problema do mecanismo em estudo é que se o preço cair e a Petrobras não acompanhar, a empresa perde mercado para importadores.

Segundo a coluna do Broadcast, a Caixa pode adiar a oferta de ações (fallow on) da Petrobras, com os papéis que a instituição financeira têm em carteira. Com a intervenção de Bolsonaro no reajuste do preço do combustível, a receita potencial de venda da participação caiu em cerca de R$ 900 milhões, reduzindo a oferta a R$ 8,4 bilhões. A operação deverá aguardar um momento mais favorável em termos de valor de mercado da petroleira.

Sabesp (SBSP3) e Sanepar (SAPR11)

O Valor destaca que o plano do Estado de São Paulo de privatização da Sabesp deve ganhar tração com as mudanças que o governo Bolsonaro irá propor hoje ao Congresso, por meio da MP que altera as regas do setor de saneamento básico.

O principal ajuste no texto original publicado em dezembro, pelo ex-presidente Michel Temer, é a tentativa de tornar mais equilibrada a concorrência entre empresas privadas e estatais, geralmente estaduais, de água e esgoto.

Na versão original, todas as prefeituras precisavam abrir chamadas públicas para a contratação de novos serviços, o que provocava uma situação problemática, pois o setor privado teria interesse apenas por municípios mais rentáveis, deixando as localidades deficitárias nas mãos das estatais.

Já a Sanepar informou que a agência reguladora do Paraná (Agepar) fixou o reajuste tarifário da companhia em 12,12% para este ano, a ser aplicado nas contas de água e esgoto.

Braskem (BRKM5)

O pagamento do dividendos da Braskem pode ser adiado diante de uma decisão do Tribunal de Justiça de Alagoas, que determinou a suspensão da análise da distribuição dos proventos, de cerca de R$ 2,7 bilhões, na AGO prevista para amanhã.

Segundo o Valor, caso a proposta não seja votada amanhã, um nova convocação para 30 dias deverá ser convocada. A suspensão foi determinada pela justiça até que o mérito de um recurso apresentado pelo MPE e pela defensoria seja apresentado. A causa se refere ao afundamento do solo em três bairros de Maceió.

JBS (JBSS3)

A JBS teve a recomendação elevada para overweight (exposição acima da média do mercado) pelo Morgan Stanley. “Não é tarde demais [para entrar no papel] tendo em vista a epidemia de peste suína na China”, destacam os analistas.

De acordo com eles, o mercado está antecipando amplamente a inflação nos preços das proteínas devido à rápida contração no rebanho doméstico de suínos da China (mais de 15% nos últimos 8 meses, ou cerca de 7% da oferta global de carne suína). “Achamos que o rali só começou e que os impactos a longo prazo ainda não são compreendidos”, avaliam. 

Os papéis de outras empresas do setor sobem forte, caso da BRF (BRFS3) e da Marfrig (MRFG3). No radar das companhias, o embaixador chinês no Brasil disse que pode concordar em permitir mais importações brasileiras de carne após negociações de alto nível marcadas para maio. Yang Wanming afirmou que a questão será discutida quando a ministra da Agricultura do Brasil, Tereza Cristina, viajar para a China em maio.

Além disso, segundo a Reuters, a China permitirá que fazendas de suínos testem seu rebanho para peste suína africana em uma tentativa de ajudar na detecção precoce da doença, derrubando uma proibição anterior das empresas comerciais de realizarem seus próprios testes. A medida acontece no momento em que a China luta para controlar a epidemia, que alguns analistas preveem que até 200 milhões de porcos podem ser sacrificados este ano.

Kroton (KROT3)
Uma liminar que despejava a Kroton de seis prédios em São Bernardo, Osasco e São Paulo foi concedida e logo depois cassada. A disputa se refere ao montante de R$ 45 milhões em alugueis acordada entre a Kroton e Uniban, por conta de uma operação de fusão em 2014. A negociação foi feita com a Anhanguera, que posteriormente foi adquirida pela Kroton.

Banco do Brasil (BBAS3)

O Banco do Brasil anunciou ontem a indicação de Waldery Rodrigues Júnior para o lugar de Luiz Fernando Figueiredo, que nem chegou a assumir a posição. O fato de Figueiredo ser socio-fundador da Mauá Capital ligou o alerta em relação a possíveis conflitos de interesse, já que alguns fundos da gestora podem ter exposição a ações do BB, segundo informações do Broadcast. 

Gafisa (GFSA3)

A Gafisa informou que o aumento de capital da companhia até o limite de 71 milhões de ações será subscrito ao preço de R$ 6,02, o que leva a operação a movimentar R$ 160 milhões. A Gafisa anunciou ontem ainda que o conselho da companhia aprovou uma emissão de até R$ 40 milhões em debêntures.

Após não conseguir aprovar ontem um aumento de capital para até 120 milhões de ações, a empresa convocou uma nova AGE para o dia 23 de abril. A construtora indicou ontem Nelson Tanure como novo conselheiro da companhia.

Eztec (EZTC3)

A Eztec registrou vendas líquidas de R$ 302 milhões no primeiro trimestre deste ano, representando uma alta de 6% ante o mesmo período do ano passado. Os distratos recuaram 16%, no décimo sexto trimestre consecutivo de redução no indicador. A Ezetec lançou três empreendimentos no período e adquiriu uma fatia adicional em um quarto empreendimento.

Even (EVEN3)

A Even registrou vendas líquidas de R$ 505 milhões no primeiro trimestre, uma alta de 156% na comparação com igual intervalo de 2018. Foram lançados quatro empreendimento pela incorporadora no período.

Light (LIGT3)

A executiva Ana Marta Veloso foi convidada para retornar ao comando da Light, segundo o jornal Valor Econômico. O assunto ainda não foi fechado, mas executivos da companhia tentam acertar os detalhes para o retorno de Ana Marta, que foi presidente da elétrica entre dezembro de 2015 e junho de 2017. A indicação precisa do aval do conselho de administração.

Celesc (CLSC4)

A Celesc divulgou que o consumo de energia no primeiro trimestre cresceu 8% em relação ao mesmo período do ano passado. O mercado cativo respondeu por uma alta de 9,1%, enquanto o livre tem expansão de 5,8%.

JSL (JSLG3)

A JSL anunciou que o conselho de administração aprovou a emissão de R$ 450 milhões em debêntures, em duas séries com vencimentos em cinco e em sete anos.

(Agência Estado e Bloomberg)

Quer investir melhor o seu dinheiro? Clique aqui e abra a sua conta na XP Investimentos