Vai comprar um carro blindado já usado? Saiba como não sair no prejuízo

É importante analisar com cuidado os equipamentos do auto, como vidros e rodas, e saber se eles garantem proteção

Por  Equipe InfoMoney -

SÃO PAULO – De 1995 a 2006, cresceu em mais de nove vezes o total de blindagens em carros, passando de 388 para 3,6 mil, no intervalo de tempo. E, diante da popularização da prática, acaba se tornando mais fácil encontrar modelos equipados no mercado de usados.

Mas quem tem a intenção de comprar um auto nessas condições deve ficar atento a alguns possíveis desgastes e problemas que o veículho possa ter, para que o negócio não vire sinônimo de prejuízo.

Atenção

De acordo com a Agência Autoinforme, são seis os principais detalhes a serem verificados:

  • Observe os vidros: eles não podem apresentar bolhas ou trincos – o que reduz a capacidade de absorção aos tiros;
  • Verifique o estado dos amortecedores e freios: devido ao peso excessivo do carro após a blindagem, esses itens sofrem maior desgaste;
  • Confira a potência da proteção. O nível III é o mais comum no Brasil, sendo seguro para armas de mão em geral;
  • Os aros metálicos internos dos pneus devem estar em perfeito estado, garantindo assim 15 quilômetros de rodagem, caso os pneus fiquem vazios;
  • Olhe com cuidado os vidros elétricos: o peso extra pode prejudicar a abertura e fechamento.

Por fim, caso seja possível, opte por um modelo automático porque, em uma fuga, não existe o risco de o motor morrer.

Compartilhe