Utilização do FGTS para compra de imóveis cresce 10% no ano

A liberação de dinheiro, até setembro, soma R$ 370 milhões mensais, ou R$ 12,3 milhões ao dia, segundo a CEF

Por  Equipe InfoMoney -

SÃO PAULO – As facilidades cada vez maiores para o financiamento de imóvel fizeram com que os saques ao FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) para utilização na compra de casas e apartamentos crescesse na ordem de 10% neste ano. Conforme a Caixa Econômica Federal, foram mais de R$ 3,3 bilhões liberados no ano, até 12 de setembro. Entre 2005 e 2006, o avanço foi na ordem de 7,5%.

Esse montante gera uma média mensal de quase R$ 370 milhões – ou R$ 12,3 milhões ao dia. Até agora, esse dinheiro, também de acordo com a assessoria de imprensa do banco estatal, auxiliou no financiamento de quase 410 mil unidades residenciais.

Aumento

Vale lembrar que pesquisa divulgada recentemente pela incorporadora Agra mostrou que o total de crédito imobiliário cresceu mais de 12 meses nos últimos dez anos, passando de R$ 17,8 bilhões para R$ 214,5 bilhões neste ano.

No mesmo período de tempo, o prazo máximo de pagamento saltou de 36 meses para 360 meses.

Maiores facilidades

E para 2008 a expectativa é de maior facilidade na compra de casas e apartamentos. O motivo são as mudanças para o regime anunciadas há cerca de dois meses pelo Conselho Curador do FGTS. Foram três benefícios: ampliação dos limites de financiamento para imóveis de até R$ 130 mil, aumento das faixas de renda que podem solicitar o crédito e redução do custo do financiamento.

Simulações feitas pela Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças) apontam que, no caso de pagamento em 120 meses de R$ 80 mil para a compra de um imóvel valendo R$ 100 mil, o gasto será cerca de R$ 4 mil menor do que a contratação atual.

Compartilhe