Europa

União Europeia pede diálogo na Venezuela e oferece ajuda

"Em última análise, são o governo e as autoridades que têm de encontrar um ambiente adequado ao diálogo", disse Donald Tusk, em entrevista

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, apelou hoje (12) ao governo de Caracas e à oposição para que encontrem uma via de diálogo e destacou a disponibilidade europeia de ajudar o país se for solicitado.

“Em última análise, são o governo e as autoridades que têm de encontrar um ambiente adequado ao diálogo”, disse Tusk, em entrevista. Ele espera que esso seja buscado com a ajuda da União das Nações Sul-Americanas (Unasul).

“Estamos acompanhando de perto a situação e a posição da União Europeia (UE) é a de dialogar com todas as partes: governo, oposição e sociedade civil para oferecer ajuda, quando for solicitada”, acrescentou.

Aprenda a investir na bolsa

Ele lembrou que a situação da Venezuela foi um dos temas da agenda da 12ª Cúpula UE-Celac (América Latina e Caribe), que ocorreu quarta (10) e quinta-feira, em Bruxelas.

Vários dirigentes da oposição venezuelana estão presos e acusados de crimes como incitação à violência e conspiração, na sequência de manifestações contra o governo liderado por Nicolás Maduro.

Os venezuelanos enfrentam diariamente a escassez de bens essenciais, que o presidente atribui a uma “guerra econômica” movida contra o seu governo por potências como os Estados Unidos.