Crise Europeia

União Europeia aprova plano de resgate do Dexia

Maior banco municipal do mundo será quase que totalmente nacionalizado, com grande parte dos empréstimos apoiados em garantias fornecidas por Bélgica, França e Luxemburgo

BRUXELAS – A Comissão Europeia concedeu autorização nesta sexta-feira ao plano de resgate do Dexia, que inclui uma injeção de capital de 5,5 bilhões de euros (7,27 bilhões de dólares) a ser feita por Bélgica e França.

O Dexia, que já foi o maior banco municipal do mundo, será quase que totalmente nacionalizado, com grande parte dos empréstimos apoiados em garantias fornecidas por Bélgica, França e Luxemburgo.

“Como previsto pelas nossas regras, o plano aprovado garante que a presença de mercado contínua de algumas partes do grupo Dexia é verdadeiramente justificada, sem manter artificialmente vivo um modelo de negócios fracassado, e que as distorções competitivas resultantes da ajuda recebida são minimizadas”, afirmou o comissário de concorrência da União Europeia, Joaquin Almunia, em comunicado.

Acionistas do Dexia aceitaram na semana passada que França e Bélgica passassem a deter 96 por cento do grupo para evitar uma liquidação imediata que, segundo membros do conselho, poderia ter causado uma crise como a de 2008 em toda a Europa.