Um dia antes de cúpula da UE, Merkel reforça oposição aos eurobônus

Chanceler alemã defende que não há soluções rápidas ou fáceis para acabar com a crise da dívida da Zona do Euro

Por  Mariana Mandrote

SÃO PAULO – A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, afirmou nesta quarta-feira (27) que não há soluções rápidas ou fáceis para acabar com a crise da dívida da Zona do Euro e que os líderes deveriam evitar fazer promessas precipitadas que não poderão cumprir.

“É imperativo que nós não prometamos coisas que não podemos cumprir, e que implementemos o que concordamos”, disse a chanceler a membros da câmara de deputados do Parlamento, a Bundestag.

Merkel reiterou sua oposição à dívida mutualizada, ou eurobônus e destacou que a Alemanha tem recursos finitos. Além disso, a chanceler voltou a defender que só haverá crescimento e emprego na Europa com estabilidade orçamentária. “Responsabilidade compartilhada só pode acontecer quando controles suficientes forem implementados”, defendeu a líder alemã.

O discurso de Merkel vem antes da reunião com o presidente da França, François Hollanda, programada para esta tarde em Paris. O encontro franco-alemão é uma prévia da reunião de cúpula da União Europeia que acontece em Bruxelas, entre os dias 28 e 29 de junho.

Compartilhe