Recomendações

Ultrapar (UGPA3) tem recomendação cortada pelo BofA; banco mantém compra para Petrobras (PETR4) e Braskem (BRKM5)

Contudo, preço-alvo tanto dos ativos PETR4 quanto dos BRKM5 foram cortados pelo banco americano

Por  Equipe InfoMoney -

O Bank of America reduziu a recomendação para as ações de Ultrapar (UGPA3) de compra para neutra, com redução do preço-alvo de R$ 23,15 para R$ 15,50, o que ainda configura um potencial de alta de 16% frente o fechamento da véspera. Os ativos UGPA3 fecharam a sessão em baixa de 1,64%, a R$ 13,16.

Segundo o banco, a redução é para “refletir uma perspectiva mais cautelosa de lucros e redistribuição de capital das recentes vendas de ativos”.

O analista Frank McGann destaca que, embora siga vendo um potencial sólido de melhoria no negócio principal de distribuição de combustíveis da empresa e oportunidades de crescimento em infraestrutura de petróleo e gás, está  preocupado com a redução dos lucros no curto prazo, nos próximos 1 a 2 anos.

Os desinvestimentos já acordados de sua área especializada em produtos químicos Oxiteno e de sua rede de drogarias Extrafarma devem render US$ 1,6 bilhão, mas a redistribuição desse dinheiro pode levar tempo. E os planos de expansão da empresa parecem menos definidos agora que ela recuou de um movimento de aquisição no setor de refino, avalia.

“A ação tem tido um desempenho fraco, o que pode limitar ainda mais a queda daqui. Mas a contínua falta de uma estratégia clara nos faz ter uma visão mais cautelosa por agora”, apontam os analistas.

O analista do banco americano, por sua vez, manteve a recomendação de compra para ações de Petrobras (PETR4) e Braskem (BRKM5), ainda que tendo reduzido os preços-alvo para os ativos.

O banco, por sua vez, não incluiu o nome da Petrobras entre suas preferências no setor de petróleo e gás por ser exposta “a desafios de precificação em um ano com preços de petróleo potencialmente aquecidos”.

Para McGann, a Petrobras e também a argentina YPF provavelmente terão desafios em repassar preços mais altos do petróleo para a gasolina e preço do diesel em um ambiente de preços em alta da commodity.

“Os esforços da Petrobras para manter os preços de paridade de importação podem ser desafiadores com a aproximação das eleições presidenciais de outubro de 2022”, avalia.  O preço-alvo caiu de R$ 43,50 para R$ 40,50, mas ainda com um potencial de valorização de 33,6% em relação ao fechamento de quinta-feira.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Já para o setor petroquímico, o banco destaca estar otimista com os nomes do setor, “embora um abrandamento esperado nas margens aumente o risco nos próximos 12 meses”. Esse é dos motivos de manter Braskem fora das principais escolhas do setor, ainda que o banco continue recomendando a compra. O preço-alvo foi cortado de R$ 84 para R$ 80 (upside de 53,7% em relação ao fechamento da véspera).

As top picks dos analistas para o setor são a Tenaris, pertencente ao grupo ítalo-argentino Techint, com sede em Luxemburgo, e a Ecopetrol, da Colômbia. Segundo McGann, elas reúnema  combinação de benefícios claros de tendências positivas de negócios (altos preços do petróleo, recuperação da demanda) e um valuation atrativo.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe