UBS anuncia mudanças na diretoria em etapa final da fusão com Credit Suisse

A partir da fusão entre os dois bancos, o "novo" UBS terá uma holding intermediária nos Estados Unidos

Estadão Conteúdo

Logos do Credit Suisse e UBS em Zurique, Suíça (Foto: REUTERS/Denis Balibouse/File Photo)
Logos do Credit Suisse e UBS em Zurique, Suíça (Foto: REUTERS/Denis Balibouse/File Photo)

Publicidade

O banco suíço UBS anunciou, hoje, 30, uma série de mudanças em sua alta administração. As alterações fazem parte da consolidação da estrutura do conglomerado após a compra do rival Credit Suisse, fechada no ano passado. A fusão entre os dois bancos ocorrerá amanhã, 31.

O banco vai mudar os comandos na Ásia, nas Américas e também promoverá alterações no corpo diretivo do Grupo, ou seja, que toca a administração do UBS em escala global. Todas as alterações devem se tornar efetivas no dia 1º de julho.

A partir da fusão entre os dois bancos, o “novo” UBS terá uma holding intermediária nos Estados Unidos. “A conclusão destes passos (a fusão e a criação da holding) é outro passo importante em nossa jornada de integração, e nos permite fortalecer ainda mais o poder da organização combinada”, afirmou o UBS em comunicado.

Continua depois da publicidade

Nas mudanças de executivos, um dos marcos é a aposentadoria do CEO do Credit Suisse, Ulrich Körner, que deixará a diretoria executiva após a fusão dos dois bancos. Os executivos que assumirão novos postos são predominantemente provenientes do UBS.

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de crescimento para os próximos meses e anos

Também deixará a diretoria do Grupo Edmund Koh, atual presidente do UBS na Ásia-Pacífico, que continuará como conselheiro regional. O executivo Iqbal Khan assumirá a presidência do UBS na Ásia-Pacífico, cargo que acumulará com o de co-presidente de Global Wealth Management (GWM). Ele terá a Ásia como base, e será a primeira vez que um chefe de divisão do UBS estará na região.

Continua depois da publicidade

Rob Karofsky será o presidente do UBS Americas e co-presidente do GWM. Ele era presidente do banco de investimento do UBS desde 2021. Junto com Khan, terá a missão de fazer uma oferta global de gestão de patrimônio “sem precedentes”, de acordo com o banco.

O atual presidente do UBS Americas, Naureen Hassan, vai se aposentar a partir de julho.

Na administração do grupo, George Athanasopoulos e Marco Valla serão os co-presidentes do banco de investimento. Damian Vogel se tornará o vice-presidente de Riscos, e fará um período de transição até o final do ano com o atual chefe da área, Christian Bluhm, que se aposentará.

Continua depois da publicidade

Já o atual chefe de Recursos Humanos e Serviços Corporativos, Stefan Seiler, passará a cuidar também das áreas de Comunicação e Marca.

Cerca de um mês antes, o UBS também fará mudanças na América Latina. Em 1º de junho, Daniel Bassan, atual CEO do UBS BB, sociedade entre o grupo suíço e o Banco do Brasil em banco de investimento, assumirá o comando do UBS tanto no Brasil quanto na América Latina. Ele sucederá a Sylvia Coutinho, que deixará o banco no final deste ano.

Para o posto de Bassan no UBS BB, foi escalado Daniel Barros, atual chefe de mercados globais do grupo no Brasil.