Turquia prepara a privatização em telecomunicações

Conteúdo do Portal InfoMoney – Editoria Mercados

Por  Equipe InfoMoney

O presidente turco, Ahmet Necdet Sezer, aprovou nesta sexta-feira o decreto governamental que prevê a privatização da empresa de telecomunicações Turk Telekon AS, que detém o monopólio de telefonia fixa no país.

A Turquia enfrenta uma crise por adotar um sistema de desvalorizações programadas, similar ao sistema brasileiro que vigorou até janeiro do ano passado, que utiliza flutuação da cotação da moeda dentro de uma banda cambial fixa. Por conta de um grande déficit em sua conta corrente, o país sofreu nas últimas semanas um pesado ataque especulativo à moeda. Deste modo, teve de recorrer ao Fundo Monetário Internacional (FMI), para um empréstimo de emergência.
Assim que o FMI anunciou que emprestaria dinheiro à Turquia, o presidente do país se comprometeu a vender a empresa nacional de telecomunicações. As expectativas são de que dia 14 de dezembro, o presidente apresente a estrutura de venda de 33,3% do capital da empresa turca. Em seguida, espera-se que o FMI aprove a ajuda financeira estimada em US$ 10 bilhões.
Apesar de o anúncio de privatização ter ocorrido após o fechamento da Bolsa de Istambul, o mercado reagiu bem, na expectativa de que o governo anunciasse a lei de privatização da Turk Telekon. O índice ISE National 100 da bolsa fechou o dia com valorização de 4,65% em relação ao fechamento do dia anterior. Entre os destaques do pregão estavam os papéis da Turkish Airlines, em alta de 14%, considerada a próxima da lista de privatização do governo turco.

Compartilhe