Toyota enxerga melhora nas vendas de maio nos EUA, mas ainda aquém do desejado

"Acreditamos que os patamares mínimos já foram encontrados", diz presidente da unidade norte-americana, crente na retomada

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Para a Toyota, aparentemente o fundo do poço já faz parte do passado para a indústria automobilística nos EUA. Pelo menos é o que indicam as palavras de Jim Lentz, presidente da divisão norte-americana da montadora japonesa, em entrevista concedida na última terça-feira (20).

“Acreditamos que os patamares mínimos já foram encontrados”, observa o executivo, na crença de que a tendência futura é crescente, dado que maio marcou o fundo do poço. Contudo, ele alerta que melhoras significativas só devem ocorrer a partir do próximo ano.

Melhores, mas ainda ruins

A recessão vigente nos EUA, aliada ao elevado desemprego, reduziu as vendas da Toyota em aproximadamente 38% durante o ano – maior queda de toda série histórica. Conforme a montadora, os menores ganhos externos contribuíram para o primeiro prejuízo da companhia em 59 anos de existência.

Aprenda a investir na bolsa

Por último, cabe ressaltar que a oscilação negativa nas vendas não é exclusividade da maior automobilística do mundo, ao passo que as rivais domésticas Honda e Nissam também revelaram declínios nos automóveis comercializados em território norte-americano, com quedas de 32% e 36%, respectivamente.