Alteração

Tombini será o representante do Brasil no FMI, diz atual ocupante do cargo

Otaviano Canuto será deslocado para o cargo de diretor-executivo do Brasil no Banco Mundial, órgão internacional que financia projetos em países subdesenvolvidos e em desenvolvimento

Após deixar o comando do Banco Central, Alexandre Tombini será o representante do Brasil no Fundo Monetário Internacional (FMI), segundo o atual ocupante do cargo, Otaviano Canuto. No FMI desde maio do ano passado, Canuto deu a informação sobre Tombini hoje (8), ao sair de reunião com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.

Canuto informou que será deslocado para o cargo de diretor-executivo do Brasil no Banco Mundial (Bird), órgão internacional que financia projetos em países subdesenvolvidos e em desenvolvimento. Já o atual representante do país no Bird, Antônio Henrique Silveira, irá para o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Nesta quarta-feira, Tombini comandará sua última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) antes de ser substituído por Ilan Goldfajn, cuja nomeação para presidir o BC foi aprovada ontem (7) pelo Senado. O Copom define os juros básicos da economia, atualmente em 14,25% ao ano.

PUBLICIDADE

Segundo Canuto, as trocas ocorrerão até o começo de agosto. A Agência Brasil ligou para o Banco Central para confirmar a ida de Tombini para o FMI, mas a assessoria do órgão disse que não vai se manifestar.