Telecom

TIM (TIMS3) tem lucro normalizado de R$ 474 mi no 3º trimestre, alta de 21,4%

Lucro da operadora de telefonia fica pouco acima da média projetada, mas Ebitda fica abaixo das estimativas

SÃO PAULO – A TIM (TIMS3) registrou um lucro líquido normalizado de R$ 474 milhões, alta de 21,4%. Dessa forma, o lucro da TIM veio pouco acima, da média, das projeções da Refinitiv, que era de R$ 455,54 milhões.

Segundo a empresa, o lucro líquido é normalizado por crédito fiscal e outros efeitos, no montante de R$ 526,8 milhões do balanço do 3º trimestre. A empresa informou ainda um lucro total no terceiro trimestre de R$ 993 milhões, representando alta de 154,5%.

No acumulado de nove meses, o lucro líquido normalizado registrou aumento de 71,9%, passando de R$ 833 milhões para R$ 1,432 bilhão.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) normalizado somou R$ 2,167 bilhões, alta de 4,5%, com margem Ebitda de 48% (+0,8 p.p.). Já o Ebitda reportado atingiu R$ 2,159 bihões (+4,2%).

Assim, o Ebitda veio abaixo do consenso da Refinitiv, que era de R$ 2,2 bilhões.

Receitas do balanço da TIM

A receita líquida ficou em R$ 4,512 bilhões, alta de 2,8% em relação aos R$ 4,387 bilhões do mesmo período do ano passado. Na relação com o trimestre anterior, a alta é de 2,4%, quando somou R$ 4,407 bilhões.

No acumulado dos nove primeiros meses de 2021, a receita líquida ficou em R$ 13,259 bilhões contra R$ 12,590 bilhões do terceiro trimestre de 2020, alta de 5,3%.

Ainda conforme a empresa, a base de clientes no terceiro trimestre chegou a 51,614 milhões, um crescimento de 0,9% ante um ano antes, que era de 51,159 milhões.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Dessa base, os clientes pré-pagos apresentaram recuou de 0,6%; enquanto os pós-pagos, um avanço de 2,9%, sempre na comparação entre o terceiro trimestre encerrado em 30 de setembro de 2021 com o mesmo de 2020.

Já a receita média líquida por usuário (ARPU, na sigla em inglês) móvel cresceu 4,4% na comparação anual, para R$ 26,5.

Enquanto isso, a participação do pós-pago na base de clientes atingiu 43%, e na receita mais de 56%.

Cobertura internet móvel

A TIM destacou ainda que sua cobertura 4G chegou a 4.420 cidades, com expansão da frequência 700MHz para 3.744 cidades, além da cobertura 4.5G para 1.595 cidades no 3T21.

De acordo com a empresa, tal expansão mantém “a trajetória de e confirma a resiliência da TIM, mesmo em um cenário macroeconômico ainda desfavorável”.

O resultado como um todo foi impulsionado “pela performance consistente da Receita de Serviços”. Mas a TIM reconhece que “esse crescimento foi impactado por uma base comparativa menor, uma vez que os principias impactos da pandemia de Covid-19 ocorreram durante o 2T20”.

Análise

O Credit Suisse comentou que embora não sejam excelentes, os resultados estão no caminho certo para atender às guidances e indicam uma aceleração gradual da receita.

O banco diz que a TIM divulgou receita e Ebitda vieram em linha com o consenso de mercado. A receita líquida aumentou 2,8% na comparação anual e implicou em uma boa aceleração em relação ao 1º trimestre. Já Ebitda cresceu 4,5% no trimestre, devido ao bom controle de custos da companhia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo o banco, a TIM teve um bom desempenho no segmento pós-pago com a receita crescendo 5,3%, beneficiando-se dos recentes aumentos de preços.

O Credit Suisse mantém recomendação outperform para ações da Tim, e preço-alvo de R$ 20,00.

Curso inédito “Os 7 Segredos da Prosperidade” reúne ensinamentos de qualidade de vida e saúde financeira. Faça sua pré-inscrição gratuita.