Direto da Bolsa

TEMPO REAL: B2W avança com possível venda ao Hotel Urbano e Tim lidera perdas

Acompanhe aqui a atualização dos principais destaques da Bovespa nesta quinta-feira

10h56: Tim (TIMP3, R$ 13,29, -2,42%)
As ações da Tim lideram as perdas do Ibovespa nesta sessão e caem mais de 2%. Nesta quinta-feira, segundo informações do jornal Valor Econômico, a Tim está estudando uma saída para deixar de ser uma empresa focada apenas em serviços móveis, o que atualmente impede o oferecimento de pacotes combinados aos consumidores e limita o crescimento da empresa.

De acordo com a publicação, a companhia está avaliando negócios de TV por assinatura para completar seu portfólio.

110h21: B2W (BTOW3, R$ 37,85, +2,30%)
As ações da B2W sobem mais de 2% nesta quinta-feira. No radar da empresa, saiu a notícia de que o Hotel Urbano deve anunciar a aquisição da B2W Viagens e de um outro portal de venda de ingressos, segundo informações da Revista Exame. A nota não traz nenhum valor para a transação.

No começo de agosto, uma notícia veiculada no blog Veja Mercados, de Geraldo Samor, já indicava que CVC e Hotel Urbano estariam disputando a compra do negócio de reservas online da B2W, empresa controladora das Americanas.com e do Submarino. Segundo a postagem da época, o negócio está sendo vendido por entre R$ 400 milhões e R$ 500 milhões de reais.

Vale mencionar que a B2W é uma das ações que mais subiram no ano, acumulando até o momento uma alta de quase 180%. Após um passado de muitos problemas operacionais – que comprimiram suas margens -, a empresa tem conseguido dar uma resposta positiva ao mercado, beneficiada principalmente pelo aporte de capital bilionário que o fundo Tiger injetou na varejista online no começo do ano.

10h16: Estatais
As ações das estatais chegaram a subir quase 2% no começo desta quinta-feira, com os investidores digerindo mais uma pesquisa eleitoral. Ontem a noite, o Datafolha mostrou que Marina Silva (PSB) e Dilma Rousseff (PT) estão em um “empate técnico”, com 47% dos votos para a candidata do PSB e 43% para a petista. Apesar da disputa acirrada, o mercado especulava que Dilma apareceria à frente de Marina, rumor que justificou a forte queda da Bolsa no pregão anterior e que não se concretizou nesta pesquisa.

Com isso, as ações de Petrobras (PETR3, R$ 20,30, +2,01%; PETR4, R$ 21,32, +1,77%), Eletrobras (ELET3, R$ 7,40, +0,68%; ELET6, R$ 11,17, +1,64%) e Banco do Brasil (BBAS3, R$ 32,31, +1,48%) avançam entre 0,5% e 2% nesta manhã. As pesquisas eleitorais têm guiado o rumo da Bolsa desde meados de março: de lá pra cá, o Ibovespa saltou de 45 mil para até 62 mil pontos, ao mesmo tempo em que o cenário de provável reeleição de Dilma Rousseff (PT) deu lugar a uma acirrada disputa com a oposição. A reação “compradora” do mercado às quedas de Dilma nas pesquisas explica-se pela gestão intervencionista do atual governo em importantes setores da economia – caso das elétricas, bancos e das estatais.

O mercado segue na expectativa da divulgação do Ibope, que será divulgado na sexta-feira (11), às 10h00.