Telecomunicações se destaca no fechamento das bolsas européias

Conteúdo do Portal InfoMoney – Editoria Mercados

Por  Equipe InfoMoney

A maioria das bolsas européias fechou em alta nesta quarta-feira. A influência positiva vinda dos mercados norte-americanos, com valorização de 1,60% do índice Nasdaq Composite e com o bom desempenho das empresas norte-americanas no quarto trimestre de 2000, deu fôlego às negociações na Europa. Os setores de telecomunicação e de tecnologia comandaram as altas européias.

A Bolsa de Londres encerrou suas negociações apresentando valorização, com o índice FTSE-100 ganhando 0,80%, sendo cotado a 6.264,4 pontos. A possível queda das taxas de juros nos EUA e na Europa proporcionaram a boa valorização do mercado acionário inglês. Liderando as altas entre as ações do índice estavam as empresas ligadas à tecnologia, entre elas a Autonomy (+6,95%), Dimension Data (+5,85%), Sage (+4,96%), CMG (+4,65%), ARM Holdings (+4,04%), Invensys (+2,49%) e Logica (+2,03%), seguida pela ações das empresas de telefonia Colt Telecom (+4,61%), Telewest (+4,09%), Vodafone (+3,87%) e British Telecom (+2,43%). Outros setores que se destacaram foram o financeiro, com HSBC (+3,41%), Bank of Scotland (+2,58%) e Barclays (+1,16%) e o varejista, com The Boots (+4,82%) e Dixons (+2,54%). Por outro lado, caíram as ações das empresas de alimentos e bebidas Diageo (-3,39%) e Cadbury Schweppes (-2,36%), a mineradora Rio Tinto (-2,26%), Energis (-2,26%), GlaxoSmithKline (-2,05%), Hilton Group (-1,88%), Unilever (-1,69%) e a varejista Tesco (-1,21%).

Em Paris, o índice CAC 40 fechou em alta de 1,04%, cotado a 5.900,3 pontos. O principal impulso à bolsa francesa veio das ações de telecomunicações, com a possível redução do preço das licenças de telefonia móvel de terceira geração no país pelo governo, com o intuito de atrair candidatos. Entre as valorizações estavam France Telecom (+5,44%) e Alcatel (+1,44%), ligadas à telefonia, EADS (+3,17%), a empresa de materiais para construção Bouygues (+2,91%), Alstom (+2,42%), a seguradora AGF (+1,36%) e a holding hoteleira Accor (+1,23%). Em contrapartida, as maiores quedas ficaram com a holding de artigos de luxo L.V.M.H. (-4,66%), a montadora Peugeot (-2,12%), as varejistas PPR (-2,59%) e Casino (-1,13%), a farmacêutica Sanofi-Synthelab (-2,31%) e a L’Oreal (-1,27%).

Em Madri, o Ibex 35 fechou valorizado em 0,16%, cotado a 10.116,2 pontos. Entre as altas estavam a empresa de construção FCC (+6,44%); as empresas de tecnologia Sogecable (+5,60%), Terra Lycos (+5,00%), Paginas Amarillas (+2,21%) e Indra Sistemas (+1,63%) e as de telecomunicações Telefonica (+0,14%), após anunciar um acordo com a Portugal Telecom para a junção dos ativos no mercado brasileiro e Telefonica Moviles (+3,83%), após anunciar que deverá participar da licitação francesa de telefonia celular. Em contrapartida caíram as ações da Red Electrica (-2,78%), Gas Natural (-2,05%), Sol Melia (-1,44%) e BBVA (-0,65%), que divulgou resultados referentes ao quarto trimestre de 2000, em linha com a expectativa de analistas.

A Bolsa alemã de Frankfurt ainda opera, o índice DAX 30 apresentava modesta queda de 0,21% às 16h07 de Brasília, quando era cotado a 6.708 pontos.











































Outros Mercados: Milão MIB 30 +1,32%
Amsterdã AMS Exchange +0,86%
Zurique Swiss Market +0,65%
Lisboa BVL 30 +1,26%
Moscou Moscow Times +1,89%
Bruxelas BEL 20 +0,12%
Istambul ISE National-100 +0,01%
Estocolmo Stockholm General +1,28%
Compartilhe