Taxas da maior parte dos contratos do DI futuro fecharam em alta

Os juros futuros foram afetados pela nova pesquisa eleitoral e pelo IPC da Fipe da primeira quadrissemana de agosto

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A maior parte das taxas dos contratos do DI futuro fechou em alta nesta segunda-feira, excluindo os contratos de outubro de 2002, julho de 2003 e janeiro de 2005, que tiveram suas taxas fechando em queda, e o contrato que vence em setembro deste ano, que fechou estável em relação ao último fechamento.

IPC fica abaixo das expectativas do mercado

As taxas do contratos que vencem este ano foram afetadas pela divulgação, nesta segunda-feira, do IPC (Índice de Preços ao Consumidor), calculado pela Fipe, que saiu abaixo da expectativa do mercado. O Ïndice registrou inflação de 0,79% na primeira quadrissemana de agosto em São Paulo, acima dos 0,23% registrados na primeira quadrissemana de julho e também superior ao patamar de 0,67% contabilizados no mês de julho. O mercado apostava que a inflação fosse de 0,85%.

Resultado de pesquisa afeta contratos para depois de janeiro

As taxas dos contratos que vencem depois de janeiro de 2003, período de mudança presidencial, foram afetadas pelo pessimismo do mercado que se deu com o resultado de uma nova pesquisa eleitoral, realizada pelo instituto Vox Populi, que apontou desempenho ruim na campanha de José Serra.

PUBLICIDADE

Segundo a pesquisa, Serra caiu um ponto percentual, e está agora com 12% das intenções de votos, o que o coloca tecnicamente empatado em terceiro lugar com Garotinho, que está com 9% das intenções de votos. Ciro Gomes está em segundo lugar com 29% das intenções de votos, o que representa 17 pontos percentuais à frente do tucano, e Lula manteve a primeira colocação com 34% das intenções de votos, um ponto percentual acima da última pesquisa.

Focus aponta aumento da projeção dos índices inflacionários

Foi divulgado nesta segunda-feira pelo Banco Central o relatório Focus, que contêm as projeções do mercado para os principais índices macroeconômicos brasileiros. O relatório mostrou que a maior parte dos índices inflacionários teve suas previsões aumentadas, tanto para agosto como para o ano inteiro. Já a projeção para a taxa Selic manteve-se no patamar dos 17% até o final deste ano.

Dessa forma, a taxa do CDB de 30 dias fechou a 19,12%, alta de 0,12 ponto percentual
em relação ao fechamento de sexta-feira. Já a taxa DI-Over encerrou o dia em baixa, rendendo 17,80%.

Contrato de janeiro de 2003 fechou com taxa de 23,74%

O contrato de juros de maior liquidez nesta segunda-feira, com vencimento em janeiro de 2003, registrou uma taxa de 23,74%,
0,29
ponto percentual acima
do fechamento de sexta-feira. O número de contratos negociados chegou a 66.060.

Outro contrato que fechou com bom volume negociado foi o com vencimento em outubro de 2002, que registrou taxa de 19,61%. No fechamento de sexta-feira, a taxa apontada
po este contrato era de 19,70%.

Taxa do contrato de setembro de 2002 permaneceu estável a 18,50%

Já o contrato com vencimento mais próximo, o de setembro de 2002, apontou taxa de 18,50%, inalterado em relação a taxa
registrada no último fechamento.

CDB de 30 dias fecha em alta a 19,12%

A taxa do CDB prefixado de 30 dias fechou o dia em alta, rendendo 19,12%
ao ano, enquanto na sexta-feira a taxa atingiu
19,00% ao ano. Por sua vez, a taxa do CDB prefixado de 360 dias encerrou as negociações de hoje
em queda a 26,30%,
abaixo dos 27,04%
na última sexta-feira.
Em baixa, a taxa DI-Over rendia 17,80% ao ano no fechamento de hoje
.

A seguir confira o fechamento das taxas dos principais contratos de DI futuro na BM&F:

VencimentoTaxa atualTaxa AnterDiferençaContr Neg
Setembro de 200218,5018,500,0011.332
Outubro de 200219,6119,70-0,0912.194
Janeiro de 200323,7423,45+0,2966.060
Abril de 200325,6525,50+0,154.125
Julho de 200326,5326,80-0,27140
Outubro de 200327,6526,55+1,10270
Janeiro de 200428,6528,50+0,15215
Abril de 200429,1029,00+0,10100
Julho de 200429,8029,40+0,40205
Outubro de 200430,3030,20+0,10225
Janeiro de 200530,5030,55-0,05100