Supermercados: será que a praticidade dos produtos traz vantagem ao seu bolso?

Além das embalagens especiais, o comércio conta com outros artifícios para seduzir os consumidores, como promoções

Por  Equipe InfoMoney -

SÃO PAULO – Atualmente, é comum nos depararmos com inúmeras praticidades nos supermercados, como produtos em embalagens especiais. Entusiasmados com isso, acabamos consumindo sem pensar se isso é vantajoso ao nossos bolsos.

Um exemplo clássico deste fenômeno é o papel higiênico: antes, a embalagem de qualquer marca trazia rolos de 40 metros. Já nos dias de hoje encontramos o produto em quantidades menores, apesar de o preço continuar praticamente o mesmo.

Atenção às tentações

De acordo com o consultor financeiro Cláudio Boriola, o comércio possui muitas maneiras para induzir ao consumo. “Somos influenciados mediante as maravilhosas formas de pagamento, fantásticas promoções e propagandas que aguçam nossa vontade de comprar”, argumenta.

Além disso, Boriola aponta que os consumidores costumam ser manipulados por campanhas agressivas de marketing que não os deixam analisar as reais condições de preço e pagamento. “Qual é a justificativa para se manter o valor de determinados produtos? Será o perfuminho que antes não existia?”

Para o consultor, muitos motivos levam uma pessoa a comprar, entre eles, os modismos, o status e o apelo mercadológico do comércio. Portanto, é fundamental verificar cada detalhe especificado na embalagem e nos cartazes publicitários e pesar se de fato aquele produto vai oferecer vantagens ao seu bolso.

Proteção ao consumidor

Conforme prevê o Código de Defesa ao Consumidor (CDC), o consumidor está protegido contra “a publicidade enganosa e abusiva, métodos comerciais coercitivos ou desleais, bem como contra práticas e cláusulas abusivas ou impostas no fornecimento de produtos e serviços”.

A lei ainda protege as pessoas em outros aspectos: “a oferta e a apresentação de produtos ou serviços devem assegurar informações corretas, claras, precisas, ostensivas e em língua portuguesa sobre suas características, qualidades, quantidade, composição, preço, garantia, prazos de validade e origem, entre outros dados, bem como sobre os riscos que apresentam à saúde e segurança dos consumidores”.

Compartilhe